Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Nuvem de pó

A natureza dá o troco


04/10/2021 04:00

José Pedro Naisser
Curitiba-PE

“Climatologistas e meteorologistas correram para explicar o evento extremo da natureza como essa nuvem de poeira, que invadiu as cidades no interior de São Paulo e Minas Gerais, explicando que a estiagem prolongada é que provocou o fenômeno, que causou pânico por onde passou. O que faltou, sim, foi buscarem as explicações juntos aos agrônomos e engenheiros florestais sobre o fenômeno, mas nós damos nosso depoimento de que foi, sim, a natureza que age mais uma vez em legítima defesa contra os humanos insensatos, que não respeitam o solo. A terra não consegue respirar, pela impermeabilização do concreto na selva de pedra e o asfalto nas ruas e avenidas. Nesse caso de Ribeirão Preto, foi em função do plantio de cana-de-açúcar, soja e milho nessas regiões, de onde tiram uma colheita e de imediato colocam milhares de toneladas de adubos e agrotóxicos no solo para nova cultura, impedindo a respiração da terra. Agora ela age em legítima defesa, e a pior consequência poderá ser a que está por vir, que é a escassez da água, tanto para a geração de energia quanto para os humanos, que não terão onde buscar o líquido que nos garante a vida. Enquanto os governantes não agem para impedir os incêndios e queimadas criminosos nos três biomas – cerrado, pantanal e floresta amazônica, a biodiversidade paga com a vida, mas a vingança agora será assim, como essa da tempestade de poeira. Com tristeza pela nossa biodiversidade e as gerações futuras.”

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade