Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas MINAS

Atuação de políticos é é criticada por leitor


15/10/2020 04:00

Múcio Batista de Souza
Belo Horizonte 

"É inacreditável, mas aconteceu mais uma vez.  A um bandido de alta periculosidade, preso preventivamente, é concedido um habeas corpus pelo ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), uma vez que não foi observada a necessidade de renovação da mencionada prisão, o que está previsto no artigo 316 do Código de Processo Penal, cujo texto foi aprovado pelo presidente Jair Bolsonaro no ano passado. Relevante, muito relevante mesmo, é lembrar que o referido dispositivo foi de autoria do deputado federal por Minas Gerais Lafayette de Andrada, que, em sua campanha para a Câmara Federal em 2018 –  era então deputado estadual na  Assembleia Legislativa de Minas Gerais – se aliou ao radialista Mauro Tramonte, apresentador de noticioso em uma rede de televisão, ocasião em que se apresentava como especialista em direito do consumidor, apresentando soluções para dúvidas previamente apresentadas por telespectadores. Boa dupla! Diz o ditado popular, que ‘um gambá cheira o outro’. O radialista Mauro Tramonte veio a ser candidato a deputado estadual em 2018, e tornou-se o mais votado deputado estadual nas últimas décadas em Minas Gerais, com mais de 500.000 votos, um fenômeno até então nunca visto nas Minas Gerais. Ocorre que esse novo deputado estadual não faz jus à expectativa dos seus eleitores: continua apresentador na TV, em que apresenta um programa durante três horas. Alterou o horário de 12h/15h para 11h45/14h45, objetivando estar às 15h na Assembleia Legislativa, muito embora o início das sessões se dá às 14h.  Continua ‘mamando’ nas tetas governamentais, como dizem os brasileiros. Vejamos quantos votos esse elemento obterá, se candidato for, observando o cargo a que almeja e a proporcionalidade de votos/eleitores."

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade