Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas REFLEXÃO

Para o novo ano, uma prece!


postado em 29/01/2020 04:00


Ana Paula de Rezende
Belo Horizonte

“Desde os primeiros dias deste ano, uma forte chuva, com direito a raios e trovões, marcou a primeira noite e tem marcado os dias do ano aqui em Minas e em alguns estados do Brasil. A chuva é necessária e tem até um charme quando você está protegido. Começa com um cheiro de terra molhada, o ar fica fresco, o barulho da água batendo nas calhas e escorrendo como rio bonito, lavando tudo, deixando as cores mais vivas. Mas quando a chuva vira tempestade, como nos filmes de terror, onde a força da natureza parece querer se vingar de alguma coisa, a chuva é ameaçadora. No meu caso, meu maior receio é que a energia elétrica falte porque vai interromper minha leitura, meu ato de escrever, e como para muitos outros como eu, o conforto de tomar um banho quente ou usar algum aparelho eletrônico para distrair. Neste momento em que estou escrevendo, percebo que a intensidade aumentou, assim como o tempo em que está chovendo. Despluguei as tomadas por prudência, prevenindo algum prejuízo material, mas senti muito porque escrevi um texto sobre gratidão e gostaria de compartilhá-lo nas redes sociais. Esses são os meus primeiros propósitos para 2020: agradecer e escrever. E, por falar em parar, a chuva continua forte e eu começo a ficar preocupada pelas famílias que não estão confortáveis e protegidas como eu, que sou privilegiada. Peço para que essas pessoas que estão em risco consigam proteger suas vidas e a de suas crianças. A gente sabe que a culpa não é da chuva, da natureza, mas do próprio homem, por isso, peço. Peço pelos ignorantes que insistem em depositar lixo em locais inadequados, para que percebam;  pelos arrogantes que acreditam não ter participação nas tragédias, que entendam sua responsabilidade, podendo evitá-las; pelos que acreditam que basta colocar o lixo do lado de fora, que reflitam sobre a destinação deste; peço para que se coloquem no lugar do outro e tentem fazer alguma coisa para evitar tanto sofrimento. A tempestade é a famigerada das tragédias, mas o que falta, a gente sabe, é empatia. Então, peço muita empatia e atitude pra todo mundo e um pouco de coragem também."

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade