Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas CPMI

Leitor questiona origem do financiamento de fake news


postado em 09/12/2019 04:00 / atualizado em 08/12/2019 18:10

Antonio Negrão de Sá
Rio de Janeiro

"Se a CPI das Fake News estiver interessada em descobrir o papel desse instrumento criminoso de campanha que elegeu Bolsonaro como presidente da República, basta seguir a origem do dinheiro que financiou a campanha de fakes e, mais grave, foi oficializada no Planalto. Esse método criminoso representa o fim da democracia conhecida até aqui. Os EUA também vivem o mesmo dilema com Trump, onde o método para sua eleição foi semelhante. Joice Hasselmann, ex-líder do governo Bolsonaro, tem autoridade irrefutável para denunciar que há aproximadamente 2 milhões de fake news, com robôs e perfis capturados, ao custo de R$ 20 mil cada um. Esse fato relembra a ditadura de 1964, qundo nunca foi revelado de onde provinha o recurso milionário que sustentava o golpe e a repressão, torturas e assassinatos do regime."


Publicidade