UAI
Publicidade

Estado de Minas artigo

Força de Minas


21/01/2022 04:00




Márcio Coimbra
Presidente da Fundação da Liberdade Econômica, cientista político, ex-diretor da Apex-Brasil e do Senado Federal

As chuvas que desabaram sobre Minas Gerais nas últimas semanas têm deixado marcas profundas na vida dos mineiros. Deslizamentos, cheias, inundações, desmoronamentos em diversas regiões do nosso estado, culminando com a tragédia em Capitólio, nos deixaram em estado de choque. Somente em Belo Horizonte, o volume de chuvas foi o maior em 30 anos, enquanto 121 pontos estavam interditados total ou parcialmente em rodovias mineiras. Não está sendo um período fácil.

Neste momento, entretanto, surgem heróis anônimos, aqueles que salvam uma família em risco, recebem amigos em casa para se protegerem, ajudam a desobstruir estradas, auxiliam nos primeiros socorros daqueles que foram vítimas de alguma calamidade. São aqueles que traduzem a alma de nós, mineiros. O acolhimento, simpatia, afeto, respeito e solidariedade, elementos que fazem toda diferença nessas horas.

Além disso, podemos contar com os esforços da Defesa Civil, essencial nestes momentos de calamidade, se movimentando para prevenir catástrofes e salvar vidas; da Polícia Rodoviária, que orienta motoristas e ajuda a abrir caminho para que todos cheguem seguros em seus destinos; dos bombeiros, que arriscam a vida em ações de salvamento e resgate; das polícias Civil e Militar no socorro às vítimas e nas investigações de acidentes, além dos profissionais da área da saúde e assistentes sociais, essenciais para salvar vidas e prestar pronto-atendimento ao povo mineiro, motivo de enorme orgulho para todos nós.

Essas chuvas mostram gargalos que existem em nossa infraestrutura, é claro, mas vimos, para além disso, a excelente qualidade de nossos profissionais e do povo de Minas, sempre prontos a auxiliar, proteger e resgatar todos aqueles que sofrem com a violência das águas em nosso estado. Descobrimos que somos frágeis diante de eventos dessa natureza, mas que somos fortes quando é preciso arregaçar as mangas e ajudar o próximo.

A força de uma sociedade vem de seu povo e por isso sabemos que Minas Gerais sabe se levantar depois de cada adversidade. Sempre foi assim, por toda nossa história. Não será diferente desta vez. O importante é aprendermos com os erros e nos preparar para eventuais eventos futuros, evitando tragédias como as que vimos nos últimos dias.

O desafio ainda não terminou. As chuvas seguem nos próximos dias e precisamos avaliar o risco geológico para evitar novos problemas e salvar vidas. A coordenação e gestão pública são elementos essenciais deste debate e as políticas públicas, o principal instrumento para evitarmos problemas adiante. Depois da tempestade, precisa vir o tempo de debate e construção de soluções para o futuro.

Sabemos que se a força de nosso povo inspirar nossos políticos, certamente teremos soluções e bom gerenciamento. Se soubemos lidar com os desdobramentos das chuvas, o que certamente é o mais difícil, já passou da hora de trabalharmos políticas de prevenção que façam com que sejamos menos vulneráveis nesses momentos. A força de Minas está em seu povo. Que nossa solidariedade ilumine nossos líderes.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade