UAI

Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Transformação digital: 20 anos em dois


17/11/2021 04:00

Patrícia Mazzonetto
Diretora de Marketing e Produtos na Dedalus

  As mudanças causadas pela pandemia nos últimos dois anos não deixam dúvidas de que o mundo mudou completamente. É certo dizer que, em alguns meses e de maneira rápida, diversos segmentos de mercado tiveram que se adaptar, repensar sua forma de trabalho e até mesmo de atuação, saindo do presencial para o digital. Muitos já estavam nessa caminhada. Mas para outros, foi uma transformação imediata e, principalmente, cultural.

Com o aumento do consumo por meio digital, a tecnologia foi, sem dúvida, o ponto-chave para as empresas que precisavam se manter no mercado e inovar. Com isso, a adoção do home office, que há muito tempo era falada, foi rapidamente implementada. Trabalhar de qualquer lugar se tornou possível graças a recursos tecnológicos: computadores, acesso à internet, ferramentas de videoconferência, além do tão importante compartilhamento de arquivos na nuvem. Nunca foi tão simples nos conectarmos virtualmente.

Especialistas afirmam que a maioria das plataformas de conversas on-line teve aumento exponencial de acessos. E o mais interessante é que, exponencialmente, houve um incremento na produtividade, algo que sempre foi uma dúvida para os gestores, em relação ao tema e que causava certa resistência. A mudança chegou e foi para melhor!

No setor de saúde, o atendimento via telemedicina se tornou tão importante que foi liberado pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) , em caráter excepcional, durante a pandemia. Com este movimento, o mercado estimulou o surgimento de novas healthtechs – startups que desenvolvem soluções com foco no setor de saúde. Durante este período, essas empresas cresceram 316%, segundo dados do Saúde Digital Brasil, entidade que reúne operadores privados de telemedicina.

Como os hábitos e as necessidades mudaram, a demanda por determinados tipos de serviços também aumentou, fazendo com que as pessoas consumissem mais e on-line. A entrega de produtos em casa se tornou um serviço obrigatório para qualquer estabelecimento que estivesse funcionando. O que antes era uma tendência que não havia chegado em todos os lugares, virou necessidade imediata. Os números mostram que o e-commerce brasileiro apresentou um crescimento de 75% em 2020 se comparado ao ano anterior. Isso se deu, sobretudo, após o início do isolamento social e ainda revela que o hábito de comprar on-line não deve mudar nos próximos anos.

Assim como o e-commerce, outros setores também mudaram completamente sua trajetória, como a educação e o entretenimento, que ganharam novas configurações, tudo graças às plataformas que levaram o mundo físico para o ambiente digital.

As instituições de ensino, por exemplo, tiveram que rapidamente se adaptar e migrar parar nuvem ou aprimorar as soluções em uso, a fim de atender a alta demanda de seus alunos. A pandemia nos trouxe de lição que as mudanças foram difíceis, mas de forma geral acelerou em dois anos o que em muitos setores de mercado levaria 20 para evoluir. Um grande avanço. Precisamos ver este cenário como o início de uma caminhada. É a tecnologia, mais uma vez, como grande aliada. . 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade