Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

O financiamento das empresas em crise


13/01/2021 04:00

Taciani A. C. Colnago Cabra
Advogada especializada em recuperação de empresas e administradora judicial certificada pela TMA Brasil

A crise econômica decorrente da COVID-19 atingiu, igualmente, todos os países. É verdade que os reflexos atingiram com maior magnitude determinados setores produtivos em detrimento de outros.

O Brasil, que já se via envolto em tropeços na economia vinculados às sucessivas ocorrências que resvalam na política econômica nacional, tem prognóstico de contabilizar números piores do que aqueles da denominada década perdida, historicamente vinculada ao período de 1980 a 1990.

Mundo afora, várias medidas foram implementadas para enfrentar a crise econômica, as quais, no Brasil, foram permeadas pela aprovação de importantes alterações na Lei de Recuperações Judiciais e Falências, especificamente objetivando assegurar maior eficiência ao regime de reestruturação das empresas em crise.

Justamente na véspera do Natal, durante os preparativos da festa cristã, o Diário Oficial da União veiculou a Lei 14.112, de 2020, que promoveu inúmeras medidas de otimização da recuperação judicial, destacando-se a possibilidade de apresentação do plano de recuperação também pelos credores, e não apenas pelo devedor; a regulamentação do financiamento da atividade da empresa em crise; o incentivo às medidas de acordo entre as partes; o tratamento da insolvência de empresas que atuem em vários países; e o tratamento conjunto da crise de grupos empresariais.

Tais alterações são todas muito importantes. A crise econômica vivida pelo país, entretanto, exalta o tratamento que a lei passa a reservar ao financiamento da empresa em crise, já que a conjugação de períodos de recessão econômica vinculada a questões políticas com os efeitos da pandemia da COVID-19 promete afundar o Brasil em crise sem precedentes.

Assim, por sua importância imediata na superação da crise vivenciada no cotidiano nacional, a regulamentação do financiamento da empresa em recuperação judicial merece evidente destaque.

De regra, as crises suportadas pelas empresas, independentemente de suas causas imediatas, repercutem no colapso do fluxo de caixa, com queda significativa do ativo circulante, como consequência da redução do faturamento, o que acaba causando sucessivos resultados deficitários e inviabiliza o custeio da própria atividade produtiva.
Não bastasse isso, o pedido de recuperação judicial agrega à crise variável que reduz ainda mais o fluxo de caixa, na medida em que a obtenção de crédito passa a ser ainda mais difícil por reação do mercado.

Tal quadro de coisas, seja por atrapalhar a captação de recursos de terceiros, seja por inviabilizar o financiamento da própria atividade produtiva, acaba por tornar ainda mais problemática a superação da crise do empreendimento.

Ademais, a possibilidade de captação de recursos de terceiros pela empresa em recuperação judicial atinge também a posição dos credores, na medida em que aumenta o volume de débitos não sujeitos à recuperação judicial em detrimento do próprio concurso obrigacional.

A novidade legislativa estabelece, nesse cenário de fragilidade, a possibilidade de o juiz autorizar, ouvidos os credores, a contratação de financiamento pelo devedor, inclusive perante os próprios credores, especificamente com o objetivo de reequilibrar o fluxo de caixa e viabilizar a retomada da atividade empresária.

A superação do fluxo de caixa colapsado é, inegavelmente, premissa à reestruturação do empreendimento e, assim, à sua sobrevivência, modo mais eficiente na viabilização do pagamento dos credores.

Em pouco tempo, a sociedade brasileira disporá de meios para identificar se a medida foi eficiente ao que se propôs.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade