Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Com a cara de Minas!


17/09/2020 04:00


Flávio Roscoe
Presidente da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg)

Inovação e desenvolvimento de tecnologia são marcas predominantes no DNA da indústria brasileira e das instituições que a representam – em qualquer tempo e muito especialmente em períodos de grandes desafios. Fiel a essa crença, a indústria mineira e a Fiemg se associam, neste momento, a um grupo de empresas-cidadãs empenhadas em buscar solução definitiva para a COVID-19 e para os males dela decorrentes nos campos social e econômico. Com confiança, e muita esperança, nos engajamos, firmemente, em um projeto que se propõe a desenvolver e colocar à disposição da sociedade brasileira, e mineira, já nos primeiros meses de 2021, uma vacina eficaz e segura contra a doença.

Com orgulho, nos integramos a um expressivo grupo de empresas mineiras – do porte e da importância da MRV, Banco Inter e Localiza –, e também à Rede Dasa de Laboratórios Clínicos, uma das maiores do país, com sede em São Paulo, para a fase de testes clínicos de uma vacina contra a COVID-19 produzida pela norte-americana Covaxx, uma unidade da United Biomedical. O grupo está presente nos EUA, na China e em Taiwan, com experiência e reconhecimento no campo da produção de vacinas. As fases 2 e 3 de testes clínicos no Brasil terão investimentos de R$ 30 milhões: 50% bancados pelos Laboratórios Dasa e os restantes 50% pelas empresas mineiras já associadas à iniciativa, todas integrantes do Conselho Estratégico da Fiemg. Nossa expectativa é que inúmeras outras empresas se unam a esse grupo pioneiro.

Teremos resultados em breve. Cumprida as fases 2 e 3 de testes clínicos, que serão realizadas também no Brasil e em Minas Gerais nos próximos meses, a Covaxx estima que já estará em condições de produzir 100 milhões de doses nos primeiros quatro meses de 2021 – e 500 milhões ao longo de todo o ano. Para isso, até dezembro, as conclusões dos testes serão submetidas à análise e aprovação da Agência Nacional de Saúde (Anvisa). O governo mineiro, por decisão do governador Romeu Zema, participa, intensamente, do projeto e da parceria com a Fiemg e a indústria mineira por meio da Fundação Ezequiel Dias (Funed), referência na produção de medicamentos, inclusive vacinas.

Na verdade, o projeto de produção de vacinas contra a COVID-19 integra um importante rol de ações desenvolvidas por empresas mineiras, em parceria com a Fiemg, entre as quais também se destaca a produção de respiradores pela Tacom, o que faz de Minas Gerais um dos poucos polos mundiais fabricantes do equipamento, com capacidade para atender ao mercado brasileiro e também mercados globais.

Na mesma linha da produção da vacina, os ventiladores mecânicos da Tacom reafirmam a força da indústria mineira e sua capacidade de inovar e desenvolver tecnologias contemporâneas. É importante registrar que também aqui foi decisivo o integral apoio de um conjunto expressivo de empresas mineiras, especialmente das integrantes do Conselho Estratégico da Fiemg, inclusive por meio de generosas doações financeiras. Assim, os equipamentos chegam ao mercado com vantagens importantes, especialmente nos quesitos preço e usabilidade, o que é fundamental, considerando-se a escassez de profissionais habilitados ao seu manuseio.

Até este momento, considerando doações em dinheiro e em bens e serviços, o movimento liderado pela Fiemg e integrado por empresas mineiras já investiu recursos da ordem de R$ 800 milhões, incluindo a construção de mais 1.000 leitos para tratamento de pacientes e a doação de 1.600 ventiladores mecânicos para o governo de Minas Gerais e outros 100 para a União. Em outra frente de ação, o Senai-MG, que integra a Federação, já produziu, para doação à área de saúde do estado, 300 mil máscaras, 4,2 mil aventais e mais de 130 mil litros de álcool em gel. Também restaurou 240 respiradores, além de participar de serviços de desinfecção de ruas na Região Metropolitana de BH. O Serviço Social da Indústria (Sesi-MG) adquiriu e colocou à disposição da população 300 mil testes rápidos de COVID-19.

O Sesi-MG está à disposição, igualmente, para atuar na fase de distribuição e aplicação da vacina produzida com o apoio da Fiemg, pois tem experiência e capilaridade para contribuir no processo de aplicação da vacina. O Sesi, que está presente em todas as regiões do estado e em suas principais cidades, dispõe de profissionais de saúde extremamente capacitados na área de imunização, reconhecidos por toda a indústria mineira. Além disso, tem uma robusta estrutura física com capacidade para atender a todo o estado. Por tudo isso, assim como o Senai-MG, o Sesi-MG é um ator relevante nesta guerra que travamos contra o novo coronavírus.

Além do foco claro e objetivo no combate à tragédia em que efetivamente se transformou o novo coronavírus e o mal que causa, a COVID-19, o que mais nos orgulha e entusiasma é constatar que a indústria mineira, e brasileira, está tendo a oportunidade de mostrar sua personalidade completa, seu caráter, sua alma e seu coração. Verdadeiras empresas-cidadãs que sabem, sim, produzir, gerar empregos de qualidade, salários e riqueza para o estado e para o país. E que também sabem, entendem e compreendem a sua missão social de postar-se ao lado da sociedade da qual são parte integrante e à qual devem servir. Essa é a verdadeira cara de Minas, que precisamos – e vamos – mostrar cada vez mais.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade