Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Como investir melhor com pouco risco?


postado em 05/11/2019 04:00

Gustavo Vaz
Assessor de investimentos da Atrio Investimentos

O mercado de investimentos está cada vez mais chamando a atenção das pessoas. Com as mudanças recorrentes na economia brasileira e as altas taxas de desemprego que o país enfrenta, cada vez mais pessoas buscam por informações sobre investimentos.

Os motivos, normalmente, são os mesmos: buscar um futuro melhor sem depender do governo no final da vida; comprar um imóvel; ou mesmo viver de renda com uma maior tranquilidade, privilegiando o bem-estar pessoal.  Outro motivo pode ser, também, o de ter uma renda complementar, ou seja, um recurso adicional todos os meses para retirar o peso das obrigações a serem pagas.

São diversos os motivos, no entanto, saber escolher os melhores investimentos pode ser bastante complexo. Muitas variáveis influenciam esta decisão. Fatores como o perfil do investidor, necessidades futuras e atuais, os riscos de cada produto financeiro, o capital necessário para conseguir investir, os tipos e subtipos de produtos e, entre outros, sempre farão parte do raciocínio para a construção de uma carteira de investimento.

Apesar da complexidade deste universo de investimentos - que, no Brasil, pode ser considerado bastante novo -, existem diversos tipos de profissionais com um conhecimento profundo para auxiliar os investidores. Algumas corretoras de valores têm assessores de investimentos capazes de auxiliar o investidor na montagem de uma carteira de investimentos, mas existem também consultores, gestores e planejadores financeiros que podem satisfazer as necessidades de seus clientes guiando-os por um caminho mais eficiente e rentável.

Pensando agora no conhecimento básico que cada indivíduo deve ter para iniciar seus investimentos e controlar os riscos, algumas perguntas devem ser respondidas.

Primeiro é preciso se perguntar: "Eu sou um poupador ou um gastador"? Para verificar isso é relativamente simples. Pense em tudo que você recebe de receitas e em tudo que você tem como despesas, e se ao subtrair o primeiro pelo segundo, o resultado for positivo, você é um poupador. Caso contrário, você é um gastador. Para iniciar seus investimentos, você precisa ser, primeiramente, um poupador.

A segunda pergunta a ser feita é sobre qual o risco que se deseja correr com o seu capital. Esta pergunta pode ser difícil de ser respondida, principalmente pela subjetividade do conceito de "risco". Uma maneira fácil de ir direto ao ponto é pensar até que percentual de oscilação o investidor suporta. Quanto mais agressiva a carteira, mais ela oscila em um determinado período. Dessa maneira, é possível determinar qual o perfil de investidor ou pelo menos ter uma ideia do apetite para o risco.

Se o investidor não aceita nenhum tipo de oscilação mais brusca na sua carteira de investimentos, este é certamente um investidor conservador, que somente investirá em produtos considerados mais seguros. Entretanto, se ele já tiver uma tolerância maior para as oscilações que ocorrem no período, podemos encontrar perfis moderados ou até mesmo arrojados.

Outro ponto é que o investidor deve buscar por uma técnica muito utilizada na hora de investir. Esse método pode ser às vezes óbvio, mas muitos escolhem deixá-lo de lado na tentativa de maximizar seus retornos sem saber que também estão maximizando os seus riscos. A técnica é a chamada diversificação! Que é muito bem representada pela frase "nunca coloque todos os ovos dentro de uma mesma cesta". A frase que ainda representaria melhor a diversificação é "nunca coloque todas as suas cestas em uma mesma prateleira".
 
Investir melhor com pouco risco tem se tornado um desafio muito grande no atual cenário de taxa de juros, que está no menor patamar da história. As plataformas fechadas de investimentos, onde o cliente acessa apenas produtos da própria instituição, não trarão mais um bom retorno aos investidores como no passado. Buscar uma assessoria de qualidade, com uma plataforma aberta de produtos, traz diversificação de produtos e melhores rentabilidades com a mesma segurança.
 
Assim, é possível investir com maior conforto dentro de seu perfil de investidor, e com melhores retornos e menor risco.


Publicidade