Publicidade

Estado de Minas

Espaço do leitor


postado em 02/09/2019 04:00

RECURSOS 
Leitor dá dica sobre privatização  

Humberto Schuwartz Soares
Vila Velha – ES

"Na onda de privatizações, que tal, além das empresas, incluir também a Câmara dos Deputados, o Senado e o Supremo Tribunal Federal (STF)? Caso seja viável, ganhamos em eficiência, agilidade e redundará numa enorme economia. Haverá recurso para investir e amenizar as precárias obrigações básicas governamentais."



VERGONHA
Futebol feminino não está sendo valorizado

Gil Jerónimo
Belo Horizonte

"Vejo, com certa indignação, o tratamento dado ao futebol feminino em nosso país, pela televisão, principalmente na Globo. Fala-se muito em inclusão e valorização, porém, nada é feito de concreto. Recentemente, assistindo ao Globo esporte, dedicaram nem 10 segundos para falar sobre a final do Campeonato Brasileiro Feminino série A2, do qual o São Paulo foi campeão. No Jornal nacional, nem sequer mencionaram o assunto. Uma vergonha."



AMAZÔNIA
Críticas a posições contrárias ao Brasil

Luiz Felipe Schittini
Rio de Janeiro

"Os ambientalistas, defensores dos direitos humanos, ONU, ONGs internacionais e Vaticano só dão opiniões em regimes democráticos. Esquecem a China, que é a maior poluidora do mundo; a Venezuela, onde milhares de pessoas foram mortas, estão presas, além dos quatro milhões que fugiram do país; a Rússia, onde o ditador Putin se mantém no poder por mais de 20 anos, sendo implacável com seus opositores; e Cuba, com uma ditadura que perdura por mais de meio século e com um pseudopresidente que obedece fielmente às linhas traçadas pelos irmãos Castro e pelo partido único cubano. O papa Francisco já se encontrou com Putin e Fidel Castro, além de se manter omisso em relação às atrocidades que ocorrem na Venezuela. O adágio popular 'quem cala, consente' cabe muito bem à sua personalidade. Agora, quer liderar um movimento ambientalista internacional contra a Amazônia brasileira."


QUEIMADAS
Assinante cobra                      mais combate

Rafael Moia Filho
Bauru – SP

"A floresta amazônica e cercanias ardem com o fogo criminoso colocado por jagunços a mando de donos de garimpos. Auxiliados por posseiros que querem desmatar áreas da floresta para plantio, pasto e outras insanidades. O governo Bolsonaro, cercado de militares em vários postos, não pede auxílio adequado ao Exército ou à Polícia Federal. Brinca com coisa séria e fala bobagem, como, por exemplo, culpar ex-governadores e ONGs. Ele pensa que ainda estamos em tempos de eleições. Alguém da família, talvez o Carlos, precisa avisá-lo que o Brasil está parado e o mundo civilizado cobra posicionamento firme do governo em relação às queimadas que estão destruindo o meio ambiente amazônico. Não adianta dizer que a floresta é nossa, enquanto permite que bandidos cometam crimes contra a humanidade."


Publicidade