Publicidade

Estado de Minas

Espaço do leitor


postado em 20/08/2019 04:00

NORUEGA
O interesse em favor  da Amazônia é outro

Gege Angelini
Belo Horizonte

A grande história do tal 'fundo amazônico', desconhecido e de uma obscuridade espantosa, agora vem à tona. O principal doador é a fria Noruega, aquele país que caça e mata baleias, com 432 baleias mortas em 2017, atrás apenas do Japão, que capturou 596 animais no mesmo ano. O presidente Bolsonaro acertou na mosca. O governo daquele país é ajoritário numa empresa chamada Hydro, aquela que contaminou a região de Barcarena, no Pará, que viu suas águas correrem com altíssimos teores de chumbo mortal. Esta empresa tem mais de 2.000 processos por crimes ambientais e, segundo informações da mídia local, deve aos cofres públicos montante que ultrapassa R$ 14 milhões. A título de esclarecimento, Lei do Uso e do Solo no Sudeste e Sul prevê que a propriedade deve manter 20% de mata nativa. Já no Norte do país, este índice chega a 80%, ou seja, numa propriedade de 100 ectares, pode-se cultivar somente 20%. A resposta e ação norueguesas são de uma infantilidade a toda prova, pois o que querem, na verdade, não são as árvores e o ecossistema, mas, sim, tudo que está abaixo da terra, que é propriedade brasileira. Se estivessem mesmo reocupados com desmatamento, já teriam feito isso na Europa, fato que nunca ocorreu. Esse capítulo vai render mais dividendos para o presidente, pois deixou a ferida exposta. Bom isso, para que o grande público, aquele que assiste futebol, vê novelas, gosta de samba e praia e vê telejornais duvidosos e se interessam quase nada pelo país, fique sabendo por quantas andam as mutretas internacionais na Amazônia. Melhor seria que se mandasse do país e pagasse o que deve. Como escreveu Maquiavel: 'Os homens quando não são  forçados a lutar por necessidade, lutam até a morte por ambição."


ALEXANDRE GARCIA
Leitor elogia novo 
colunista do jornal

 Mário Amaral Campos
Belo Horizonte

 "Sou assinante do Estado 
de Minas por quase 30 anos e venho parabenizar este 
grande veículo de comunicação por termos Alexandre Garcia no time do EM. Ganho para o jornal e ganho para a sociedade. Novamente, parabéns!"
 
ATLÉTICO 
Para acabar com 
a falta de títulos 

 Ivan Silva
Itabira – MG 

 "Uma semana de descanso para perder para o Atlético 'sintético'. Elenco que só ganhou dinheiro. Essa lorota de Sul-Americana, segunda divisão da Libertadores, o Galo já tem dois títulos e 
classificação para a Libertadores todo ano. Chegou mais um para fazer companhia a Cazares, Guga e outros. Papagaio. Até quando um time de massa vai jogar num 
estádio pequeno e não conseguir revelar ninguém? Que saudades de Kalil para dar soco na mesa, dispensar jogadores meia boca, cobrar empenho em todos os jogos e montar times competitivos.
 Só assim, acaba 
com a falta de títulos 
que vem desde 2015.”

BRASIL
Cidadão faz crítica a
órgãos ficalizadores

Humberto Schuwartz Soares
Vila Velha – ES

"Enquanto o Brasil não levar a sério os crimes dos graúdos com prisão e confisco de todos bens, nada vai mudar. Agora, então, em vez de melhorar, vai piorar. Os órgãos represores serão punidos e tolhidos em 99% da sua forma de atuar. Para ter combatentes 'faz de conta' para dar cunho legal aos malfeitos, é preferível extinguir os órgãos repressores e fazer uma baita economia."


Publicidade