Publicidade

Estado de Minas

Espaço do leitor


postado em 15/08/2019 04:00

Cartas à redação 

A VERDADE
Para os esquerdistas, 
existe apenas um lado

Paulo Roberto Assis Lima
Belo Horizonte

"Gostaria de parabenizar o jornalista Fábio Proença Doyle por sua coluna do dia 12/8/2019, no Estado de Minas. Este negócio de Comissão da Verdade, bem como de outros assuntos, é algo que há tempos vem me incomodando e acredito que a outras pessoas também. Já está passando da hora de as esquerdas, petistas principalmente, entenderem que existem pessoas com entendimentos e pensamentos contrários aos que eles querem fazer acreditar, verdade que muitos acreditam, ou fingem acreditar, mas há uma parcela da população com espírito crítico e que sabe avaliar as coisas com opiniões próprias. Se os esquerdistas se julgam no direito de eleger os Marighellas da vida como heróis nacionais, uma ilustre vereadora desconhecida do Rio de Janeiro como mártir, têm que aceitar também as posições de quem considera um coronel Ustra como alguém que agia por um ideal e achando que cumpria seu dever, talvez cometendo alguns excessos. Porém, o que tem de ficar claro é que, ao contrário dos governos petistas, em que a corrupção tão danosa quanto a tortura foi algo institucionalizado, a prática de torturas  em quartéis nunca foi aceita pelos presidente militares. Basta ver os jornais da época para comprovar. Geisel demitiu um general comandante de  importante região militar por o mesmo não ter tido capacidade de coibir essa prática. É um absurdo que vencidos escrevam a história sob suas óticas. Deve ser  ‘jogado na cara’ desses que dizem ter derrotado a ditadura que eles foram anistiados e se regalaram bem depois. Não são vencedores e essa anistia foi ampla, geral e irrestrita. Não foi feita para beneficiar somente um lado."

CODINOMES
Eleitor comenta
apelidos de políticos

Hernani José de Castro
São Gonçalo do Rio Abaixo – MG 

"Ao se candidatarem, algumas pessoas mudam seu nome, acrescentando outro sobrenome ao seu ou usando, às vezes, apelidos. É triste ver propaganda com nomes esdrúxulos 
como Maria da Pensão, Pedro da Padaria, Ernesto dos Pastéis, Zé dos Porcos, e assim vai. É  desrespeitar o nome da família, maculando o seu próprio. É acreditar ser uma utopia quem deseja um posto na política com seriedade. Isso não é só Aécio Neves, seu pai era Cunha, aproveitou o nome do avô para, após vencedor, mostrar o seu perfil até então desconhecido. Fico a pensar no que 'recheia' a cabeça desses indivíduos. Procurei um serviço dos correios, fiquei abismado com o que se vê. Era uma empresa, como a Petrobras, exemplo a muitos países. Forçou-me um pensamento de que, ao acrescentar o apelido ganho nos meios sindicais, Lula, após seus mandatos, deveria procurar substituir sua alcunha por 'masoquista', Luiz Inácio Masoquista da Silva. Por ter transformado tudo que o Brasil tinha de bom em 'bagaço de laranja', ao contrário do rei Midas. E me vem a pergunta: com esta complicada, mas necessária, reforma da Previdência e a aposentadoria da presidente?. Deveriam examinar esses e outros inúmeros casos."  

CORRUPÇÃO
Assinante critica
postura do PT

Marieta Barugo
São Paulo

"Chefe do PCC declara, alto e bom som, que o PT era um 'parça confiável e de respeito'. E Moro um filho da... Ou seja, onde tem PT sempre tem falcatrua, mas essa é especial. É bandido com bandido, está tudo em casa. Mas claro, dentro do maior respeito e honestidade de ambos os lados. E ainda tem gente que diz que Lula é inocente e que quem gosta do Bolsonaro é gado. Muita gente precisa operar a vista e os ouvidos. Onde tem PT sempre terá corrupção. Está no DNA deles." 

PODER
Diferenças entre 
Lula e Bolsonaro

Humberto Schuwartz Soares
Vila Velha – ES

"Politicamente, a diferença administrativa entre os presidentes Lula e Bolsonaro é que Lula pensava em se manter no poder, enquanto Bolsonaro é patriota e objetiva o bem do Brasil. A diferença entre Lula e Bolsonaro, quanto aos seus herdeiros, Lula amaciou empresas particulares para beneficiar os seus, enquanto Bolsonaro, sem bom senso, usa o governo."


Publicidade