Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Espaço do leitor


postado em 10/07/2019 04:07

CELULAR
Os perigos da
irradiação em BH

Carlos Wagner da Silva Dias
Belo Horizonte

"Em 2001, pelo Decreto 10.889, 
o prefeito de BH regulamentou o procedimento para licenciamento de antenas de telecomunicações previsto na Lei 8.201, que determinava como parâmetro a distância entre antenas na base de 500 metros entre as torres. 
O que não é cumprido, conforme 
pode se constatar no Bairro 
Gutierrez, em Belo Horizonte. Por exemplo: antenas num prédio da esquina da Rua Eduardo Prado 
com Rua Martim Francisco. E a 
100 metros, na esquina da Rua Martim Francisco com a Avenida Marquês de Valença, outro prédio com antenas. A consequência é a irradiação sofrida pelos moradores do entorno dessas torres 24 horas por dia, e o somatório das irradiações das duas torres. E a fiscalização? O poder econômico das empresas de telefonia vale mais do que as leis, a saúde e a vida da população local, que está morrendo por neoplasias. Naquela época, a potência dos aparelhos celulares era de, no máximo 6GHz, e já eram questionados no Brasil por diversos pesquisadores e cientistas em virtude da mortalidade por neoplasias, 
sendo, inclusive, tema de doutorado apresentado e aprovado pelo programa de pós-graduação em saneamento, meio ambiente e recursos hídricos da UFMG, em março de 2010. Países como Austrália, Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Bélgica, Polônia, Itália, Suíça, Luxemburgo, Liechtenstein e outros da União Europeia têm padrões mais rígidos para os níveis de exposição da população, sendo muito inferiores aos tolerados no Brasil. Antes da implantação da banda larga 5G para os celulares no Brasil, diversos países já constataram e proibiram esta modalidade de celular, em virtude da constatação da morte de 
pássaros, insetos, abelhas e borboletas pelos efeitos nocivos à saúde, uma vez que a radiação de frequência acima de 120GHz é absorvida pela pele, provoca tumor no cérebro e câncer. Em 35 países, mais de 180 cientistas já questionaram esse tipo de tecnologia, preocupados com as consequências da força de potência nefasta e a criminosa utilização dela. Acorda, Brasil."


VENEZUELA
Qual ditadura 
o PT repudia?

Silvio Natal  
São Paulo

"Segundo relatório da ONU, divulgado em 5/7/2019, a polícia de Nicolás Maduro na Venezuela 'matou 14 pessoas por dia em 2018', um total de 5.287 pessoas, provavelmente a grande maioria desesperada e faminta, vítima da ação truculenta da Força de Ação Especial da Polícia Nacional Bolivariana (Faes), criada por Maduro para 'combater o crime', eufemismo com que se tenta encobrir a violência política no país. Esse número é mais de 12 vezes superior às 434 pessoas tidas pela Comissão Nacional da Verdade como mortas ou desaparecidas no curso de todo o período militar no Brasil, entre os anos de 1964 a 1985. As execuções na Venezuela são convenientemente documentadas como 'resistência' à ação policial e não como repressão política, um ardil que tenta tapar o sol com a peneira e deixar o regime de Maduro menos mal na foto. Este ano, até maio, foram mais de 1.500 mortos pelas referidas forças do Estado 'bolivariano', quase quatro vezes o total dos que pereceram no Brasil em 21 anos de regime militar. E estima-se que até dezembro o número possa dobrar. A Venezuela vive um drama agudo em nosso continente, com seu povo humilhado, empobrecido e submetido a toda sorte de vicissitudes, muitos vendo no êxodo, que já supera os 4 milhões de emigrantes, segundo a ONU, a única esperança de sobrevivência. Apesar do quadro dantesco aqui descrito, moldado em sangue e lágrimas, o PT e seus satélites seguem dando total apoio à ditadura local do 'companheiro'. Ao mesmo tempo, esse partido não perde uma só oportunidade de desancar a 'violência' do período militar, época em que a esquerda armada partiu para o 'tudo ou nada', com o claro propósito de transformar o Brasil no 'paraíso' que hoje é a Venezuela. Fato que levou os militares a endurecer a repressão àqueles movimentos. Há que se dizer que, à época, o Brasil crescia o equivalente a duas vezes o atual desenvolvimento chinês, enquanto a Venezuela, hoje, perde PIB e empobrece ano após ano. Parece mais que evidenciado que PT e puxadinhos não são contra ditaduras. Pelo contrário, até as aplaudem. Desde que sejam de esquerda. É claro."
 
 


Publicidade