Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Espaço do leitor


postado em 04/05/2019 05:09



CAPITALISMO
Oportunidades iguais para todos
Juarez Alvarenga – Coqueiral – MG

“Percebemos que o mundo agora começa um novo ciclo. Torço para que o Brasil seja vanguarda da história mundial. Penso que tanto o rico como o pobre fazem por merecer estar na posição em que se encontram. O rico sempre acredita que pode ganhar mais dinheiro. O pobre crê que nunca poderá sair da pobreza. Para o pobre, aconselho que ele seja o principal protagonista de sua história. Ele mesmo vai sair da pobreza, ninguém vai tirá-lo de lá. Cabe ao governo facilitar, mas o pobre precisa andar gradativamente. O pobre não depende só do capital do rico; depende, também, de sua liderança. Nada funciona dentro do anarquismo. Uma empresa bem liderada é sucesso para todo mundo. Por isso, torço para que as empresas possam, cada vez mais, ser bem-sucedidas para absorver nos seus quadros a nova demanda de jovens pobres, inteligentes e esforçados. Sou da opinião que o dinheiro deve ficar nas mãos da iniciativa privada, e não na do governo. Mas para isso tem que diminuir os tributos. O problema é discutir o momento certo de executar esse objetivo, pois o Brasil não tem infraestrutura desejada que facilite a diminuição de tributos. Então, temos de privilegiar as prioridades. Construir infraestrutura primeiro ou crescer velozmente, deixando para frente transferir o dinheiro para a iniciativa privada. Precisamos de um choque de capitalismo, porém, com foco nas bases.”


CONGRESSO
Apelo em favor da reforma previdenciária
Humberto Schuwartz Soares – Vila Velha – ES

“O Brasil está na UTI. Carece de cuidados especiais. Diante da calamitosa situação, renovamos o Congresso. Deputados e senadores, em atenção aos anseios coletivos e apartidários, pensem no Brasil. Façam a reforma da Previdência em sua forma original, para que seja eficaz, sem descaracterizá-la para se tornar um placebo. Assegurar aposentadorias, investimentos e o equilíbrio financeiro dependem dessa reforma. Se não querem ajudar, não atrapalhem. Quem é contra o texto é contra o Brasil.”


Perigo
Senadores podem reabrir mina de amianto
Daniel Marques – Virginópolis – MG

“Absurdo o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), mais os senadores Vanderlan Cardoso (PP-GO), Luiz do Carmo (MDB-GO) e Chico Rodrigues (DEM-RR), além do governador de Goiás, Ronaldo Caiado, visitarem a mineradora desativada de amianto em Minaçu (GO) e cogitar sua reativação, ignorando determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), da Organização Mundial de Saúde (OMS), da maioria da população brasileira e os demais países que já proibiram esse produto, comprovadamente cancerígeno. São públicos e notórios os estudos comprovando que o lucro a curto prazo da exploração do amianto não compensa as doenças decorrentes de seu uso. Principalmente o câncer, que incapacita e gera despesas previdenciárias. Nosso Senado pode e deve preocupar-se em melhorar as condições de vida e trabalho da população, em vez de regredir em práticas ultrapassadas, visando apenas a agradar doadores de campanhas políticas. A sociedade brasileira, instituições públicas e privadas não podem assistir a mais um retrocesso gravíssimo, embasado em argumentos toscos e infundados.”


NO EM.COM.BR

UFMG pode ficar sem serviços básicos com corte de 30% anunciado pelo governo
“Acredito que a UFMG precise urgentemente repensar, sim, alguns de seus gastos. Embora tenha sido estudante de lá, o desperdício de recursos públicos dentro da instituição é notório. Acredito que este é o momento perfeito para que a universidade repense a forma como o dinheiro do contribuinte está sendo gasto. Começar punindo severamente o absenteísmo de professores e cortando cursos inúteis da área de humanas seria um excelente início.”
Sem identificação

“UFMG: a farra com o dinheiro público acabou! Agora é hora de fazer o que todos estão fazendo, trabalhando mais, economizando ainda mais e entregando mais resultados.”
Ivam Henriques

“Está na hora de todos se ajudarem. Cortar gastos desnecessários, tais como recursos para os famosos DAs, mesmo os de projetos científicos, focar nos que darão retorno, não apenas para dizer que estão fazendo. Ter uma administração austera e sem benesses. Com gestão, a UFMG vai melhorar ainda mais seu conceito perante a sociedade. É só dar o exemplo.”
Wellington

“A sociedade brasileira não pode continuar bancando cursos como filosofia, arqueologia, sociologia, psicologia, biblioteconomia e outros mais, que não dão retorno para o Estado e para a população. São bons cursos, mas buscam mais uma intelectualidade individual, não são cursos que dão retorno às massas.”
Marden Barros

“Os reitores dessas escolas precisam aprender a ser ‘gestores’ eficientes, como acontece na iniciativa privada. Precisam praticar a competência que julgam ensinar aos alunos. Chega de ficar esperando de bico aberto as verbas dos impostos dos pobres, que normalmente não conseguem frequentar tais escolas.”
Lucio

NO FACEBOOK

UFMG pode ficar sem serviços básicos com corte de 30% anunciado pelo governo
“Qual é a do ódio da galera em relação às universidades federais? É porque nunca entrou em uma ou é aversão ao conhecimento e desenvolvimento mesmo?”
Jorge Reis

“Por que não cobrar mensalidades de quem pode pagar?”
José Miguel de Souza

“No governo que falam que destruiu o país foram 18 faculdades federais, 422 escolas técnicas, 173 novos campi universitários. Mais de 7,1 milhões de estudantes em universidades federais, Fies e Ciências sem Fronteiras, e o governo que se elegeu falando que iria reconstruir o país faz isso aí.”
Ramont Barroso Costa

“É só colocar essas mentes brilhantes para pensar em algo sustentável para as universidades.”
Patrick Daniel Fonseca

“Se você passar numa escola estadual ou municipal de ensino médio, verá que 90% não chegarão a faculdade ou universidade alguma. O ensino é o pior dos piores.”
Wladmir L. Braga


Publicidade