Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Pequenos gestos para grandes mudanças


postado em 20/04/2019 05:05

 

 


Em tempos de uma sociedade em crise, que valoriza a competição desenfreada, não permitindo à criança uma infância leve, desfrutada com a riqueza e a importância que lhes são devidas, a escola precisa se reestruturar. É necessário oferecer uma educação em que o brincar e o aprender caminhem juntos, a fim de proporcionar à criança o desenvolvimento integral, almejando sua preparação para o futuro.

Sim, o jovem precisa estar preparado para conquistar seu lugar no mundo. Será que isso inclui a aprovação no vestibular e foto no outdoor da escola? Seria essa a função da escola: tornar o jovem apto a uma aprovação, mesmo que essa escolha não represente seus sonhos ou projeções? E a família, qual é o seu papel, afinal?

Discutir esses aspectos da educação não é assunto novo e pesquisas comprovam que é preciso um novo olhar para a educação. A escola não pode ser mero espaço de depósito de conhecimento, com cobranças excessivas de memorização para as avaliações, voltadas para a reprodução de rankings que tornam felizes os poucos que atingem boas colocações e deixam uma grande maioria desacreditada de seu verdadeiro potencial de criação e produção.

Para se chegar a essa realidade de transformações, o desafio da educação parece-nos claro: formar seres humanos equilibrados, felizes, com autonomia para expressar seus pensamentos e criatividade para vencer os desafios. Para isso, não há outro caminho senão o que passe por uma educação que respeite a história do estudante e trate seus sonhos com cumplicidade e amor.

À família cabe a função primeira de oferecer o melhor de si para a formação do caráter dos filhos, levando cada um a descobrir o seu melhor e o melhor no outro, a fim de garantir reflexos cada vez mais positivos na vida e no mundo. Educar é, portanto, tarefa da família, e essa deve ser parceira da escola na escolarização dos seus filhos, fazendo-se presente por meio do incentivo e participação ativa nos projetos escolares, além de ajudá-los na superação das frustrações, para que se tornem verdadeiramente fortes e capazes de enfrentar os desafios e fazer escolhas.

Com a família cumprindo seu papel, a escola fica em melhores condições para, também, cumprir sua função na jornada da formação de seus educandos, de modo especial, a partir do trabalho do professor, apresentando o saber de forma significativa, em que a criança ou o jovem possam se expressar no espaço escolar, construindo relações plenas de significado e respeito com o outro e com o meio em que vivem, desenvolvendo capacidade de liderança e de participação contínua em todo o processo educativo. Merece o professor todo o respeito e admiração, pois a ele cabe a continuidade da missão da família, de educar para a autonomia, ética e dignidade. Muitos projetos e ações de protagonismo e empreendedorismo já perpassam as rotinas escolares das instituições que primam por uma educação humanizada, capaz de construir suas relações educacionais com base nos principais pilares da educação para o século 21: habilidades cognitiva, social e emocional.

Na escolha da escola para o seu filho, busque aquela que privilegia a construção dos saberes, por meio de uma educação que aponte caminhos para a paz e o bem.


Publicidade