Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Os ventos são favoráveis ao empreendedor no Brasil

As novas empresas devem entender que existe um grau de incerteza no ato de empreender


postado em 21/03/2019 05:11

Diante da crise dos últimos tempos, certamente você já pensou em abrir um negócio próprio, ou já percebeu, de um amigo ou parente, o desejo de enveredar pelo caminho do empreendedorismo. Um sentimento natural, visto que este é um dos caminhos para ultrapassar esta fase desafiante da economia nacional.

Felizmente, os dados mostram que a taxa empreendedora está crescendo de maneira sustentável e, consequentemente, o número de novas empresas startups também. Era de se esperar que, nesse processo de crescimento, um aumento expressivo de empreendedores por necessidade, visto que a alta da taxa de desemprego tem levado as pessoas a buscar no empreendedorismo uma nova forma de sustento.

 Logo, ações devem ser tomadas para minimizar os riscos inerentes do empreendedor. A primeira delas é a escolha de nichos de mercado que tenham demandas garantidas, tais como empresas que trabalham com blockchain, inteligência artificial, indústria 4.0 e outras tecnologias inovadoras. As demais estão relacionadas a adquirir conhecimento e habilidade no negócio escolhido e, por último, muita disposição e suor.

 Já no cenário político, devemos perceber que a postura é pró-inovação do novo governo, dando ênfase ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Essa sinalização, com certeza, ampliará a oferta de oportunidades para o empreendedorismo. Afinal, é a inovação o "motor" responsável pelo movimento de um país na direção do desenvolvimento.

 Contudo, com o cenário favorável, as novas empresas devem entender que existe um grau de incerteza no ato de empreender e este pode ser minimizado com o fortalecimento, por pilares de sustentação, da atividade. São eles: conhecimento, habilidade e motivação. O conhecimento pode ser buscado nas universidades e incubadoras, e a habilidade através de treinamento no setor em que se pretende atuar. Já a motivação é inerente ao empreendedor e não deve diminuir, nem quando o negócio não caminha como esperado.

 Enfim, inseguranças para abrir um novo negócio irão surgir e são normais, mas não podem estagnar o empreendedor. É preciso arregaçar as mangas, buscar conhecimento e colocar a ideia, de forma estruturada, em prática. Afinal, os ventos são favoráveis para se navegar nessa onda do empreendedorismo.


Publicidade