Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Espaço do leitor


postado em 13/03/2019 05:04

Cartas à redação


SOLDADOS
Assinante comenta
fala de Obama

Paulo Roberto Assis Lima
Belo Horizonte


"O ex-presidente Barack Obama, dos EUA, num pronunciamento que fez no Memorial Day, reproduziu fala de um reverenciado militar norte-americano, o capitão militar do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, Charles M.Province: "É graças aos soldados, e não aos sacerdotes, que podemos ter a religião que desejamos. É graças aos soldados, e não aos jornalistas, que temos liberdade de imprensa. É graças aos soldados, e não aos poetas, que podemos falar em público. É graças aos soldados, e não aos professores, que existe liberdade de ensino. É graças aos soldados, e não aos advogados, que existe o direito a um julgamento justo. É graças aos soldados, e não aos políticos, que podemos votar. São os soldados que reverenciam a bandeira, que servem sob a bandeira e cujos ataúdes são cobertos por ela, que tornam possível e suportam que manifestantes, em seus protestos, a queimem'. A fala foi extraída do poema É o soldado. Imaginem se Bolsonaro fizesse esta citação. Parte da imprensa e os opositores de esquerda iriam fazer um escarcéu, mas como foi Obama..."  

ATLÉTICO
Que algum milagre
entre em campo

Reginaldo Tassara
Betim-MG


" O atleticano tem vivido, há tempos, a espera de milagres. Como ocorre novamente nesta Copa Libertadores de 2019. Não temos diretoria, nem técnico, nem time para ganhá-la. Antes de qualquer coisa, não venham com a desculpa de juiz. Libertadores é juízes parciais, pancadas e correria. Quem não tiver caixa pra aguentar isso que não entre na competição. No jogo da semana passada, contra o Cerro, ao levar gol em impedimento, era ir pra cima e fazer dois gols no adversário. Se não ganha do Cerro em casa, vai ganhar de Palmeiras, Grêmio, Flamengo, River Plate, Atletico Nacional? O problema é que temos uma diretoria omissa, que assiste as bobagens de um técnico que acha bonito ser teimoso; que insiste com jogadores sem condições de serem titulares; que dirige um time sem sistema definido de jogo, que encolhe no segundo tempo de todos os jogos. Ou podemos acreditar em Libertadores com Levir filosofando e esquecendo de treinar o time, insistindo com Patric, Fábio Santos, Elias, Chará e Ricardo Oliveira? Aliás, Ricardo Oliveira é uma ilusão para grande parte da mídia e muitos torcedores. Sua receita é simples: gols contra times fracos e, a medida que os adversários tornam-se melhores, ele se encolhe e os gols somem. Foi assim em 2018 e está se repetindo em 2019. E o Vìtor, falhando feio no gol do Cerro? A propósito, ele permanecerá intocável no time por mais quantos anos: cinco?, 10?, 15?. Presidente Sette Câmara, você só será um bom presidente se tiver coragem para fazer uma reformulação total no futebol do Atlético! Se não for assim, melhor parar de gastar dinheiro contratando um bando de jogadores que chegam, não jogam e vão embora levando um bom dinheiro do clube. Saudações atleticanas."

RELIGIÃO
Leitor reflete sobre
tempo da quaresma

Gege Angelinbi
Belo Horizonte


"Perguntam muito sobre o significado da quaresma. A duração da quaresma está baseada na Bíblia, no símbolo do número quarenta. Nela, já se fala dos 40 dias do dilúvio, dos 40 longos anos de peregrinação do sofrido povo judeu pelo deserto. Dos 40 dias que Jesus Cristo andou no deserto antes de começar sua vida pública e, também, dos 400 anos que durou o exílio dos judeus no Egito. Na Bíblia, o número quatro simboliza o universo material, seguido de zeros que significam o tempo de nossa vida na terra, de provações e dificuldades. A prática da quaresma remonta ao século 4, quando se efetivou a tendência de transformá-la em tempo de reflexão, de penitência, de renovações pessoais, à luz do sofrimento de Jesus. A prática do jejum e da abstinência nos põe na linha de um reconhecimento pessoal à essa dor e ao sofrimento pelo
quais passou o Senhor. Muito pouco de nós por tudo que Ele nos oferece todos os dias."

EM.COM

PREFEITOS COBRAM ACORDO DE ZEMA E AMEAÇAM PEDIR INTERVENÇÃO EM MG

"As prefeituras precisam desse dinheiro para pagar os milhares de atendentes de telefone que não resolvem nada. Não sabem nem anotar recado."
 José Amaral

"Estranho que todos argumentam que precisam do dinheiro para resolver problemas e, quando estão com o dinheiro, nada resolvem, e o dinheiro some. Aliás, é embolsado."
Ivan Henrique

VALE BURLOU AS PRÓPRIAS NORMAS DE SEGURANÇA EM BARRAGEM DE BRUMADINHO
"Mas morreram cerca de 300 pessoas e um prejuízo ambiental gigantesco, além do prejuízo financeiro e de imagem para a empresa que soma bilhões de dólares. Os "inteligentes" e "competentes" profissionais da Vale, agora, será que vão pensar melhor da próxima vez (se houver)?"
Gilney Guimarães

"Diante do exposto, vou indagar: e aí, vai ter punição?"
Antônio Rogério

"Esta é uma verdade que tentam encobrir e/ou esconder, pois implica em menos dinheiro no bolso, não se importando com o que possa acontecer com as pessoas. A desarmonia mental, quando se deteriora, não tem volta, só aumenta. E é tudo que acontece com os diretores e presidentes dessas empresas "joias da coroa". Enfim, vai tudo sendo esclarecido e, pelo que vemos, haverá um conjunto de punições corretas".
 Décio Werneck

FACEBOOK

MAIOR BARRAGEM DENTRO DE UMA CIDADE FAZ MPMG RECOMENDAR EVACUAÇÃO DE 2,5 MIL MORADORES EM CONGONHAS
"Simples assim! Quando autorizaram e permitiram a construção da barragem, já havia moradores na localidade. Agora, ordenam que todos saiam. É um absurdo como as coisas neste país acontecem e são permissivas."
Henrique Campos

"É um absurdo o que as mineradoras fizeram em Minas Gerais. É uma calamidade. Não tem nenhum sentido. É uma riqueza que custa a vida do entorno, que beneficia o bolso dos gananciosos e milionários e não tem nenhuma recompensa para a comunidade. Precisa ser bloqueado, proibido e criminalizar essa atividade. Não dá mais."
Márcia Caetano


Publicidade