Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Espaço do leitor


postado em 08/01/2019 05:05

Cartas à redação

 

INSTITUTO CENIBRA
O bom exemplo
de preservação

Daniel Marques
Virginópolis – MG


“Em nossa comunidade, povoado de Boa Vista, em Virginópolis-MG, existe uma área que foi cedida pelo Instituto Cenibra para os cidadãos plantarem em regime de agricultura familiar e, dessa forma, produzem diversos alimentos orgânicos que são consumidos pela população local. Entretanto, há alguns meses começaram a despejar entulhos justamente em uma reserva nativa ao lado da área. Prontamente e sem alarde, o Cenibra realizou o cercamento do local, plantou mudas de árvores nativas para recuperar a vegetação natural e, assim, impedir destruições no futuro. Nossa comunidade só tem a agradecer essa iniciativa que muito nos auxilia através da geração de trabalho, alimentos saudáveis e ecossistema equilibrado e pedimos desculpas por esse pessoal que não teve educação e não sabe descartar o lixo corretamente. Tomara que outras empresas copiem essa brilhante iniciativa e o poder público conceda o devido reconhecimento e incentivo para ações semelhantes.”

Baixo índice
Ler transforma
as pessoas

Andreia Donadon Leal
Belo Horizonte


“A média brasileira de leitura, segundo pesquisas divulgadas, é ler de dois a três livros por ano. É vezo humano consolar-se facilmente ou tomar como base índice tão pífio. É mórbido, mas é mais cômodo e fácil, consolar-se da própria preguiça ou miséria, quando reconhecemos, erroneamente, que há mundo afora homens mais preguiçosos, mais incultos ou mais miseráveis do que nós, porque leem menos. Certo filósofo grego chegou a dizer isso, procurando consolar-se de seus próprios defeitos, de sua perversidade e de sua preguiça, quando reconheceu que há no mundo homens muito mais perversos ou mais preguiçosos do que ele. A assertiva acima está longe de ser nobre e exemplar. O desejo de melhorar demonstra luta, esforço contínuo, trabalho, foco, vontade de crescer, além de uma boa dose de energia moral. Seria enriquecedor se nós ‘pautássemos’ sempre no inverso: que há homens incrivelmente mais cultos do que nós, que há pessoas que leem mais, porque a leitura abre caminhos, portas, mundos, e nos tira da escuridão e do obscurantismo intelectual e artístico. Há homens e mulheres, incrivelmente mais informados, mais esforçados, menos miseráveis e menos embrutecidos intelectualmente do que nós. Nivelar-se na média nacional é contentamento de muitos, para não dizer comodidade e preguiça. Muitos jovens e adultos falam abertamente que leem um ou dois livros por ano. Alguns porque o colégio exigiu, outros porque está fazendo frio ou chovendo, ou não têm nada mais interessante para fazer. O hábito da leitura ocupa no Brasil um baixo índice, apesar de inúmeros programas, projetos e iniciativas governamentais e da sociedade civil. Ler deveria ser vício, paixão avassaladora, prazer dos prazeres, pois é o alimento mais eficiente e duradouro para a mente, para o enriquecimento intelectual e para a vida. Ler salva vidas do empobrecimento de palavras e de expressões, da miséria de ideias, de opiniões e do embrutecimento intelectual. Ler não só salva vidas, mas também é um dos maiores prazeres da introspecção. Auxilia nas análises e nas reflexões, ajuda-nos a opinar e a defender nossos direitos com propriedade e embasamento. Para Harold Bloom, ‘ler é um dos grandes prazeres da solidão’. O mais benéfico dos prazeres, ao menos segundo sua experiência. Ler nos conduz à alteridade, seja à nossa própria ou a de nossos amigos, presentes ou futuros.”

Privatizações
Cidadão discorda de
dados em pesquisa

Benone Augusto de Paiva
São Paulo


“O Datafolha demonstra que a maioria da população é contra as privatizações e reformas trabalhistas. Essa constatação só poderia mesmo ser do Datafolha, com retrospectiva vergonhosa dos seus índices na última eleição presidencial. No primeiro turno houve uma diferença de 14 pontos a menos para o candidato Bolsonaro, e no segundo chegaram até colocar o Haddad na frente. Afinal, isso é uma pesquisa técnica ou uma torcida esquerdopata?”

EM.com


ONDA DE DEMISSÕES DEVE VARRER ESPLANADA DOS MINISTÉRIOS
“Estou curioso para saber o quanto essas mudanças custarão. Por exemplo, só com adaptações e reconstrução de sistemas automatizados e reformulação de processos operacionais. Será que sabem que isso custa caro e gasta tempo para se implementar?”
José Alves da Silva Neto

“Isso que chamam de ‘despetização’, na verdade deveria se chamar de ‘desratização’, tirando a rataiada do PT.”
Murilo Andrade Marçal

“Agora vão ter de procurar trabalho como qualquer trabalhador deste país. Acabaram as mordomias! Bando de sanguessugas, mamadores de impostos e exploradores da sociedade.”
Wanderson Canuto

FACEBOOK

 

PRIMEIRA CANDIDATA TRAVESTI AO SENADO POR MINAS ANUNCIA GRAVIDEZ
“Que da hora! Só mostra o tamanho da complexidade da mente humana e como isso deve ser respeitado. O problema do ser humano é tentar definir tudo e rotular. Parabéns!”
Douglas Dias

“Duda, você é linda e representa um monte de gente no Brasil. Veja, você está em um nível acima de comentários cheios de ódio.”
Rodrigo Gabetto

“É tão difícil aceitar, né? A pessoa ultrapassando barreiras e conquistando espaços. Por isso criam essas matérias, mas acho bom, porque agora, mais do que nunca, vão ter que engolir a seco trans no Senado, trans na política. Aceitem ou morram!”
Amanda Trindade Carvalho

RECONTRATAÇÃO DE COMISSIONADOS E VAIVÉM DO 13º: A PRIMEIRA SEMANA DE ZEMA

“Que Deus abençoe o mandato dele e que o governador olhe, bastante, para a educação.”
Andréa Gomes

“Enquanto ele abre a tal ‘caixa-preta’, a situação dos servidores está ficando cada vez mais preta, sem 13º e sem salário!”
Elaci Victoretti


Publicidade