Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Média diária de mortes por COVID-19 chega a 2.598, recorde no Brasil

O número de novas infecções notificadas foi de 43.402. No total, o Brasil tem 312.299 mortos e 12.532.634 casos da doença


28/03/2021 20:34 - atualizado 28/03/2021 20:59

Com transmissão descontrolada do vírus, o país tem visto o colapso de várias redes hospitalares, com morte de pacientes na fila por leito (foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)
Com transmissão descontrolada do vírus, o país tem visto o colapso de várias redes hospitalares, com morte de pacientes na fila por leito (foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)
 

O Brasil registrou 1.605 novas mortes pela COVID-19 neste domingo (28/3). A média móvel de vítimas para os últimos sete dias, que elimina distorções entre dias úteis e fim de semana, ficou em 2.598, recorde de toda a pandemia.

 

 


O número de novas infecções notificadas foi de 43.402. No total, o Brasil tem 312.299 mortos e 12.532.634 casos da doença, a segunda nação com mais registros, atrás apenas dos Estados Unidos. Em março, o País se tornou o líder no mundo de novos casos e óbitos, o que evidencia o agravamento da pandemia.

Os dados são do consórcio de veículos de imprensa, formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL, com base nas estatísticas das 27 Secretarias Estaduais da Saúde.

Com transmissão descontrolada do vírus, o país tem visto o colapso de várias redes hospitalares, com morte de pacientes na fila por leito e falta de remédios para intubação.

Governadores e prefeitos têm recorrido a restrições ao comércio e até ao lockdown para frear o vírus. Já o presidente Jair Bolsonaro continua como forte crítico das medidas de isolamento social, recomendadas por especialistas, e afirma temer efeitos negativos na economia.

Segundo os dados compilados pelo Ministério da Saúde, foram registrados neste domingo 44.326 novos casos e mais 1.656 mortes pela COVID-19 nas últimas 24 horas. No total, segundo a pasta, são 12.534.688 pessoas infectadas e 312.206 óbitos.

Do total de contaminados desde o início da pandemia, o órgão aponta 10.912.941 recuperados. Os números são diferentes dos divulgados pelo consórcio de veículos de imprensa principalmente por causa do horário de coleta dos dados.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade