Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Johns Hopkins exclui Brasil de plataforma, mas volta atrás e divulgará dados defasados

Base de números da universidade dos Estados Unidos é considerada referência mundial como fonte de informações sobre a pandemia do novo coronavírus


postado em 06/06/2020 18:27 / atualizado em 06/06/2020 21:00

Dados brasileiros não apareciam na plataforma da Johns Hopkins no começo da noite deste sábado(foto: Reprodução/Universidade Johns Hopkins)
Dados brasileiros não apareciam na plataforma da Johns Hopkins no começo da noite deste sábado (foto: Reprodução/Universidade Johns Hopkins)
O Brasil teve sua contagem de números sobre a pandemia do novo coronavírus interrompida na plataforma da Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos, que é considerada referência mundial para busca de dados sobre a doença. As estatísticas chegaram a ser tiradas do ar após o site do Ministério da Saúde que informa índices da COVID-19 passar por manutenção por quase 20 horasretornar sem diversas funcionalidades. No entanto, a Johns Hopkins anunciou que fornecerá dados defasados da doença.

"Em relação ao caso dos dados brasileiros, o Ministério da Saúde brasileiro suspendeu temporariamente a divulgação de dados sobre a COVID-19 em seu site. Até que as informações voltem a estar disponíveis, iremos utilizar o último número oficial que temos disponível. Assim que os dados forem disponibilizados, faremos as correções nas curvas históricas", disse a universidade em nota.

No começo da noite deste sábado, não foi possível encontrar o Brasil no mapa global de índices relacionados ao coronavírus na plataforma da Johns Hopkins. Mas por volta das 20h, os dados brasileiros voltaram a ser divulgados no site, conforme os números mostrados pelo Ministério da Saúde nessa sexta.

O site da universidade americana organiza os países por meio de um ranking de casos confirmados, pacientes recuperados e óbitos. Também é possível comparar a curva de todas as estatísticas das nações.

Na noite dessa sexta-feira, a página do Ministério da Saúde que fornece dados sobre o novo coronavírus no Brasil passou por manutenção até o fim desta tarde. No entanto, agora constam apenas os números de casos e óbitos registrados nas últimas 24 horas, sem os dados totais da doença no país. Os gráficos que detalham a situação da doença em território nacional também foram retirados.

Outra polêmica em relação aos dados tem sido o horário em que eles estão sendo divulgados. Antes, o horário padrão era às 17h sob a gestão do ex-ministro Luiz Henrique Mandetta. Após Nelson Teich assumir a pasta, os números passaram a sair às 19h. Agora, os índices são mostrados às 22h. Quem está no comando do ministério é o ministro-interino General Eduardo Pazuello.

Nessa sexta, o presidente Jair Bolsonaro ironizou o fato de a TV Globo não conseguir mais noticiar as mortes por coronavírus no Jornal Nacional, se referindo à emissora como 'TV Funerária'.

“Não vamos é correr às 6 da tarde para atender a Globo, a ‘TV Funerária’. Não tem cabimento isso. Consolida com clareza (os números), com precisão, a data certinho”, declarou.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade