Publicidade

Estado de Minas GERAL

Cientistas católicos vão assessorar Igreja em novas áreas do conhecimento


postado em 06/05/2019 11:30

Pesquisadores e cientistas católicos vão ajudar a Igreja do Brasil a refletir sobre temas que envolvem novas áreas do conhecimento humano, inclusive as áreas técnicas, a partir do ensinamento social cristão. Na noite de sexta-feira, 3, foi realizada a assembleia de fundação da Sociedade Brasileira de Cientistas Católicos (SBCC), durante a 57ª Assembleia Geral da Confederação dos Bispos do Brasil (CNBB), em Aparecida, interior de São Paulo. A sociedade será afeita à Comissão Episcopal Pastoral para Cultura e Educação da CNBB.

Conforme o presidente da comissão, dom João Justino de Medeiros e Silva, arcebispo de Montes Claros (MG), o objetivo da sociedade é reunir cientistas católicos, religiosos ou leigos, que podem ser pesquisadores de diversas áreas da Ciência - Exatas, Humanas e Biológicas - e promover ações específicas no campo de ensino e pesquisa.

A aposta da Igreja na pesquisa humanista acontece no momento em que o governo realiza cortes no orçamento das universidades federais e o presidente Jair Bolsonaro anuncia redução de recursos para as áreas de ciências humanas.

De acordo com dom João Justino, para a criação da SBCC emergiram perspectivas pertinentes, como o fato de que a humanização da ciência só é possível a partir de uma visão integral do ser humano. Ele lembrou que a ideia de fundar a sociedade não é de agora. "Em outubro de 2018, na Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro, foi realizado o Congresso Brasileiro de Humanismo Solidário na Ciência. Então, como resposta concreta deste congresso aconteceu a criação da SBCC", disse.

Entre as atividades que serão exercidas pela sociedade destacam-se a discussão de temas relacionados à fé e razão e a realização de pesquisas científicas à luz da doutrina social da Igreja Católica, apresentando um posicionamento oficial dos cientistas católicos diante de temas que permeiam a sociedade atual. A SBCC poderá firmar parcerias com outras instituições católicas, de outras profissões religiosas e, também, com o governo.

Além dos sócios, que devem professar a fé católica e estar ligados ao campo de produção científica, a SBCC será formada por um Comitê Teológico Pastoral. Esse grupo, liderado por dom João e composto por teólogos e pastoralistas, terá a função de garantir que as ações da sociedade se mantenham dentro das normativas da doutrina católica. O comitê também poderá solicitar temáticas de pesquisas para obter pareceres oficiais dos cientistas católicos do Brasil.

Durante a assembleia em Aparecida, além de reflexões e alinhamentos sobre a identidade e missão da SBCC, foi eleita a primeira diretoria e foram aprovados os estatutos. Segundo dom João Justino, a sociedade pretende "incluir e abrir espaço para a participação de professores, cientistas e estudiosos católicos de todo o Brasil."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade