Publicidade

Estado de Minas

Diplomacia Americana pede para que turistas não visitem favelas do Brasil ou peguem ônibus; veja lista

Turistas americanos são alertados pela diplomacia do país que "exerçam cautela aumentada no Brasil devido ao crime"


postado em 20/03/2019 10:03 / atualizado em 20/03/2019 10:13

Os Estados Unidos alertam aos seus cidadãos para
Os Estados Unidos alertam aos seus cidadãos para "nunca usar ônibus públicos" no Recife (foto: Foto: Rafael Martins/Esp.DP)

Com acesso livre ao Brasil a partir de junho deste ano, após a dispensa do visto assinada pelo presidente Jair Bolsonaro na última segunda-feira (18), turistas americanos são alertados pela diplomacia do país que "exerçam cautela aumentada no Brasil devido ao crime." Em uma lista com cinco recomendações, Recife aparece em duas delas. 

Os Estados Unidos alertam aos seus cidadãos para "nunca usar ônibus públicos em Recife", além de "não ir à Praia do Pina, à noite". "Se você decidir viajar para o Brasil, preste atenção ao seu redor, especialmente quando viajar a áreas turísticas ou estiver em espaços públicos cheios", diz o texto datado de 6 de fevereiro publicado em inglês no site do Departamento de Estado Americano.

Confira lista completa

- Não ir a regiões fronteiriças, com exceção do parque nacional de Foz do Iguaçu e o Parque Nacional do Pantanal;
- Nunca usar ônibus públicos em Recife;
- Não visitar favelas;
- Não visitar cidades-satélite de Brasília à noite;
- Não ir à Praia do Pina, em Recife à noite.
 
Curiosamente, em fevereiro, quando o texto de recomendações foi publicado, a Secretaria de Defesa Social apontou que, em todo Estado de Pernambuco, o número de assaltos a ônibus caiu 16% em comparação ao mesmo mês no ano passado, diminuindo de 75 casos para 63. Contabilizando janeiro e fevereiro, esta modalidade criminosa teve baixa de 20,9%, chegando no total de 106 assaltos em 2019 - 28 a menos em comparação ao primeiro bimestre de 2018, com 134 vítimas. 

De acordo com a secretaria, ainda em fevereiro, o número de roubos em Pernambuco foi o menor em 46 meses. As estatísticas apresentadas pela SDS mostram que os Crimes Violentos Contra o Patrimônio (CVPs) caíram 25,41% em relação ao mesmo mês em 2018, além de afirmar que este foi o 18º mês consecutivo de redução da violência e que, desde abril de 2015, o quantitativo de queixas nunca havia sido tão baixo. 

Posicionamento da Secretaria de Defesa Social

Por meio de nota, a Secretaria de Defesa Social afirmou que as recomendações da diplomacia americana são baseadas em "avaliações equivocadas", uma vez que não reflete "o atual momento de redução das diversas modalidades criminosas em Pernambuco". A SDS informou, ainda, que a área da praia do Pina, por ter alta procura pela oferta de bares, restaurantes e áreas de lazer, "recebe toda a atenção dos policiais". Sobre a recomendação do transporte público, a secretaria disse "há um contraste com o cenário de redução significativa de casos de roubos em transporte coletivo em Pernambuco". 

"A Secretaria de Defesa Social esclarece que as recomendações aos funcionários do corpo diplomático e turistas americanos repetem avaliações equivocadas e desatualizadas de anos anteriores, não refletindo o atual momento de redução das diversas modalidades criminosas em Pernambuco, Estado Brasileiro que mais diminuiu homicídios em 2018, no comparativo com o ano anterior, conforme levantamento do projeto Monitor da Violência. Os roubos, seguindo a mesma tendência, caíram, em fevereiro de 2019, pelo 18º mês consecutivo no Estado.

No caso da praia do Pina, muito procurada pela oferta de bares, restaurantes e áreas de lazer, recebe toda a atenção dos policiais. Nesse trecho, o 19º Batalhão de Polícia Militar realiza o policiamento a pé e motorizado (motos e viaturas), com guarnições fixas e volantes, além de contar com o apoio do Batalhão de Choque, da Radiopatrulha e outras especializadas. Ações complementares estão em curso, envolvendo também a Delegacia de Boa Viagem, de modo a garantir a tranquilidade dos turistas e moradores. Tanto que, no primeiro bimestre deste ano, reduziram-se os roubos em 25% na Área Integrada de Segurança 3 (AIS 3), que engloba o bairro do Pina. 

Em relação à recomendação sobre os ônibus, há um contraste com o cenário de redução significativa de casos de roubos em transporte coletivo em Pernambuco. No acumulado deste ano (janeiro e fevereiro), essa modalidade criminosa retrocedeu em 20,9%. Nesse período, o trabalho da Força-Tarefa Coletivos colaborou com a prisão de 28 praticantes de investidas criminosas a ônibus e outros veículos do transporte público de passageiros.

Com as medidas já implantadas e as previstas para 2019, Pernambuco continuará sendo um dos destinos preferidos dos turistas, sejam americanos, de outros países ou brasileiros".

Posicionamento da Secretaria de Turismo do Recife

A Secretaria de Turismo do Recife também emitiu nota, afirmando que as recomendações da diplomacia americana não afeta o fluxo de turistas e o interesse do viajante em conhecer a capital pernambucana, uma vez que o Recife já está "consolidado como destino de lazer, se destacando entre outras cidades do Nordeste e do Brasil".

"A Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer do Recife reforça que a capital pernambucana já está consolidada como destino de lazer, se destacando entre outras cidades do Nordeste e do Brasil. A recomendação americana sobre o Brasil, feita no início de fevereiro, não afeta o fluxo de turistas e o interesse do viajante em conhecer a capital pernambucana. Exemplo disso são os números registrados no início de março, durante o maior evento do calendário brasileiro, o carnaval. Só no Recife, a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis em Pernambuco (ABIH-PE) registrou 97% de ocupação hoteleira. 

O Estado de Pernambuco bateu recordes de visitantes e de receita turística, neste último Carnaval. Segundo dados divulgados pela Secretaria de Turismo e Lazer de Pernambuco, em 2019, 1.870.971 visitantes brincaram a folia de Momo no Estado, o que representa um crescimento de 9,5% em relação a 2018, quando 1.707.878 visitantes participaram do Carnaval. O aumento do público impactou positivamente na receita turística da festa. Em 2019, os turistas e excursionistas injetaram na economia pernambucana R$ 1,982 bilhão, um incremento de 23,7% em relação ao ano passado, quando eles deixaram R$ 1,601 bilhão no Estado".


Publicidade