Publicidade

Estado de Minas GERAL

Morador de Santos (SP) que viajou no MSC Seaview está com sarampo


postado em 02/03/2019 21:55

Um morador de Santos, no litoral sul paulista, contraiu sarampo após viajar no navio MSC Seaview. A informação foi confirmada nesta sexta-feira, 1º, pelo Instituto Adolfo Lutz, que enviou resultados de exames à Seção de Vigilância Epidemiológica (Seviep) da Secretaria de Saúde de Santos.

De acordo com a Prefeitura santista, a pessoa infectada viajou no transatlântico entre os dias 2 e 9 de fevereiro. O morador começou a passar mal no dia 25 e procurou uma policlínica. Amostras de sangue, urina e da mucosa nasal foram colhidas e encaminhadas ao Instituto Adolfo Lutz.

Por causa dos sintomas apresentados (tosse, coriza, olhos inflamados, dor de garganta, febre e irritação na pele com manchas vermelhas), que costumam surgir entre dez e 14 dias após a exposição, ele foi orientado a ficar em casa. Os familiares do paciente já foram vacinados.

Uma investigação epidemiológica será feita neste domingo, 3, a partir de 8h, na casa do paciente, no bairro do Gonzaga, e mais 440 imóveis onde vivem aproximadamente 1.660 pessoas.

No total, 20 profissionais de saúde vão participar da ação nas ruas Bahia (n° 160 ao 194), Euclides da Cunha (n° 28 ao 30) e Tolentino Filgueiras (n° 153 ao 173), além da Avenida Marechal Deodoro (n° 60 ao 98) e da Praça Fernandes Pacheco (n° 21 ao 24).

Surto

Desde fevereiro, ao menos 16 casos de sarampo foram confirmados entre tripulantes do MSC Seaview. Equipes da vigilância sanitária de Santos, Secretaria de Estado da Saúde e da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) já vacinaram mais de 10 mil pessoas que embarcaram e desembarcaram no Terminal Marítimo de Passageiros Giusfredo Santini (Concais). A tripulação foi imunizada em Balneário Camboriú (SC).

Todos receberam uma dose da tríplice viral - SCR (sarampo, caxumba e rubéola) - que tem aplicação subcutânea, com agulha e seringa. Trata-se de uma vacina atenuada, contendo vírus vivos 'enfraquecidos', além de outros compostos (aminoácidos, albumina humana, sulfato de neomicina e sorbitol), gelatina e traços de proteína do ovo de galinha, usadas no processo de fabricação.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade