Publicidade

Estado de Minas GERAL

PF caça 8 por tráfico de cocaína em peças de chumbo e lavagem de dinheiro em gado


postado em 26/02/2019 11:35

A Polícia Federal realiza na manhã desta terça-feira, 26, a Operação Sarepta para desarticular uma organização criminosa especializada em tráfico interestadual de drogas e lavagem de capitais, com atuação majoritária em Rondônia. São cumpridos três mandados de prisão preventiva, cinco de temporária e 19 de busca e apreensão.

A Vara de Delitos de Tóxicos de Porto Velho determinou o bloqueio de contas bancárias e bens dos investigados, além do sequestro de imóveis, veículos e gados.

Os mandados foram expedidos para as cidades de Porto Velho e outros quatro municípios de Rondônia - Ariquemes, Alto Paraíso, Monte Negro e Rio Crespo, além de três cidades da Bahia (Itabuna, Jequié e Camaçari). Também foram expedidos mandados em São Paulo.

De acordo com informações da Polícia Federal, ao longo das investigações, iniciadas em janeiro de 2018, foram apreendidas duas cargas de entorpecentes nas cidades de Itabuna e São Paulo, totalizando aproximadamente 140 kg de cocaína.

As drogas eram transportadas de Porto Velho e Ariquemes dentro de peças metálicas de chumbo para a Bahia e São Paulo. A PF apurou que, para burlar a fiscalização, eram contratadas empresas de transporte de boa-fé e que não tinham participação no esquema.

As investigações apontaram que os investigados lavavam o dinheiro obtido com a venda das drogas por meio da aquisição de diversos imóveis, gados e veículos. Alguns caminhões comprados nesse esquema eram, inclusive, locados a órgãos públicos no interior de Rondônia para forjar legalidade ao dinheiro ilícito.

Segundo a PF, o principal investigado e líder do grupo criminoso, além de ter atividades de compra e venda de gado e aluguel de máquinas adquiridas com o dinheiro ilícito, é proprietário de uma loja de aparelhos celulares na cidade de Ariquemes, utilizada para a emissão de notas fiscais falsas e para a lavagem de capitais.

Os detidos na operação responderão pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro.


Publicidade