Publicidade

Estado de Minas GERAL

Correção: Terminais de ônibus de SP recebem campanha contra a febre amarela


postado em 21/02/2019 14:42

Atenção senhor (a) editor (a): esta retranca substitui a anterior, enviada na ontem, 20/02 às 14h58: Diferentemente do que foi publicada a ação de combate contra a febre amarela é da Secretaria Municipal de Saúde e não da Secretaria Estadual. Segue matéria corrigida.

Ainda falta um mês para o término do verão, estação de maior risco de transmissão da febre amarela, segundo a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, mas a campanha de vacinação permanece na capital paulista.

A SPTrans informa que nesta sexta-feira, 22, a Secretaria Municipal da Saúde organiza nos terminais urbanos da cidade gerenciados pela SPTrans, o "Dia D" da Campanha de Vacinação contra a febre amarela, doença infecciosa grave, causada por vírus e transmitida por mosquitos.

A ação será realizada em todos os terminais das 10h às 16h, exceto no Terminal Cidade Tiradentes, que terá horário diferenciado, das 16h às 20h30.

Desde 2016, o Estado de São Paulo enfrenta um surto de febre amarela silvestre. Nos anos seguintes, destacamos ainda casos da doença e o fechamento de parques. No dia 20 de outubro de 2017, a secretaria confirmou que um macaco foi encontrado morto no Horto Florestal, na zona norte, infectado pela febre amarela. No dia 27 do mesmo mês, outros dois saguis encontrados mortos no Parque Anhanguera, na mesma região, também estavam com a doença.

"Eu já me vacinei, mas dá receio por causa de muitas pessoas que conheço e ainda não se vacinaram. O parque Horto Florestal sempre está lotado", destacou o aposentado André Ferreira.

A cobertura da vacinação atinge média de 70% em todo o território paulista. Neste ano, foram confirmados 36 casos de febre amarela silvestre no Estado, dos quais nove resultaram em óbitos.

Entre janeiro e agosto de 2018, os casos de febre amarela no Estado de São Paulo cresceram mais de 400%, na comparação com o mesmo período de 2017. Nos dois últimos anos, 15 milhões de pessoas foram vacinadas. Segundo o Centro de Vigilância Epidemiológica, houve 502 casos de febre amarela com 175 mortes em 2018. No ano anterior, foram 74 casos e 38 óbitos.

No dia 9 de fevereiro deste ano, um macaco foi diagnosticado com febre amarela no Zoológico de São Paulo e está sendo monitorado em uma área isolada, de acordo com informações da Secretaria Estadual de Saúde. A campanha de vacinação também foi reforçada na região sudoeste da capital.

A moradora Cristiana Helena ressalta que assim que soube da morte de macacos por febre amarela em parques da zona norte da cidade procurou o posto de vacinação. Ela, o marido e o filho de quase 3 anos se imunizaram com medo da doença. "Já tomamos a vacina, o Gabriel não teve reação. Dá receio porque moramos perto do Parque Anhanguera", disse.

Vale lembrar que a vacinação é indicada a partir dos 9 meses de idade e deve ser tomada, principalmente, por pessoas quem moram em área de risco. Quem for viajar para essas regiões, deve se imunizar 10 dias antes, quando a vacina faz o efeito.

O alerta, da Secretaria da Saúde do Estado, leva em conta a circulação do vírus em todo o litoral paulista - litoral norte, Baixada Santista e litoral sul -, além das regiões de parques estaduais na região da Serra do Mar e no Vale do Ribeira.

Serviço de vacinação nos terminais de ônibus das 10h às 16h*

Zona Sul

Terminal Campo Limpo
Terminal Capelinha
Terminal Grajaú
Terminal Guarapiranga
Terminal Jardim Ângela
Terminal João Dias
Terminal Parelheiros
Terminal Sacomã
Terminal Santo Amaro
Terminal Varginha

Zona Leste

Terminal A.E. Carvalho
Terminal Aricanduva
Terminal Vila Carrão
Terminal Penha
Terminal São Miguel
Terminal Sapopemba Teotônio Vilela
Terminal Cidade Tiradentes (das 16h às 20h30)*

Zona Oeste

Terminal Lapa
Terminal Pinheiros

Zona Norte

Terminal Casa Verde
Terminal Vila Nova Cachoeirinha
Terminal Pirituba

Centro

Terminal Amaral Gurgel
Terminal Bandeira
Terminal Mercado
Terminal Parque Dom Pedro II
Terminal Princesa Isabel


Publicidade