Publicidade

Estado de Minas GERAL

Após constatar irregularidades, prefeitura interdita Aeroclube de Sorocaba


postado em 03/01/2019 16:19

O Aeroclube de Sorocaba, um dos mais tradicionais do interior, foi interditado pela prefeitura nesta quarta-feira, 2, por falta de renovação da concessão da área pública que ocupa, anexa ao Aeroporto Estadual Bertram Luiz Leupolz, na zona norte da cidade. Tubos de concreto depositados no portão principal por um guindaste impedem o acesso de veículos ao clube de aviação, criado há 77 anos.

Os cursos de formação de pilotos privados e comerciais que eram ministrados no local foram suspensos em setembro do ano passado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) por falta de aeronaves homologadas.

A prefeitura decidiu retomar a área depois de constatar irregularidades, como a locação de hangares e uso das instalações por um restaurante terceirizado, o que é proibido pelo contrato de concessão. A direção do Aeroclube foi notificada no dia 21 de novembro e, segundo a prefeitura, não cumpriu o prazo para desocupar o espaço - quatro hangares, salas de aulas, alojamento, pátio de estacionamento, escritórios e oficinas.

Funcionários da Secretaria do Planejamento estiveram no local para fazer um inventário dos bens. A secretária Mirian Zacareli, informou que a interdição se tornou imperativa, depois que a direção do Aeroclube se negou a entregar as chaves do local. A servidora registrou a resistência em boletim de ocorrência na Polícia Civil.

O novo diretor do Aeroclube, Milton Andreoli, assumiu o cargo no dia 1º e disse que a situação financeira é grave, mas que já enviou à prefeitura um plano para recuperação da instituição. O projeto prevê a cessão dos hangares e do restaurante para financiar a manutenção do espaço, o que implicaria em mudança na lei de concessão. A prefeitura informou que o plano será analisado, mas precisa cumprir a lei. Andreoli disse que vai recorrer à Justiça para manter o local aberto.

História

O Aeroclube de Sorocaba foi fundado em maio de 1942 por um grupo de empresários, incentivados pelo jornalista Assis Chateaubriand, que tinha fazenda na região. Entre os apoiadores estavam pessoas de destaque na história da cidade, como o bispo D. José Carlos Aguirre, os empresários António Pereira Ignácio, cofundador do Grupo Votorantim, Severino Pereira da Silva, criador da Companhia Nacional de Estamparia (Ciane), e Luiz Pinto Thomaz, fundador da Siderúrgica Nossa Senhora Aparecida.

O primeiro hangar, projetado pelo engenheiro Alexandre Albuquerque, da Escola Politécnica da USP, tinha o maior vão livre do Brasil na época, com 25 metros. O primeiro avião, um Piper de fabricação americana, foi doado pelo empresário Valentim Bouças, conselheiro financeiro do ex-presidente Getúlio Vargas. Entre os alunos que passaram pelo curso de pilotagem de Sorocaba estão o lendário piloto de acrobacia aérea Alberto Bertelli, e o ex-presidente do Superior Tribunal Militar, brigadeiro Cherubim Rosa Filho.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade