Publicidade

Estado de Minas GERAL

Bolsonaro diz que programa Mais Médicos era pretexto para financiar 'ditadura'


postado em 27/11/2018 18:41

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, afirmou que o programa Mais Médicos servia de pretexto para o governo do PT financiar a "ditadura" de Cuba. Ontem, o Ministério da Saúde anunciou que 97,2% das vagas antes ocupadas por médicos cubanos no programa já foram preenchidas após a saída desses profissionais do País.

O futuro presidente propôs mudanças no programa, mas o governo cubano não concordou e anunciou a saída dos médicos cubanos. "Após Cuba irresponsavelmente retirar-se do Mais Médicos por não aceitar dar liberdade e salário integral aos seus cidadãos, quase 100% das vagas já foram preenchidas por brasileiros. Está claro que o acordo do PT era pretexto para financiar a ditadura membro do foro de São Paulo", escreveu Bolsonaro no Twitter.

Na rede social, Bolsonaro disse que há outros acordos "suspeitos claramente inviáveis" que serão alvo de sua administração. Para ele, o Brasil estava servindo de fonte de renda "disfarçada" de partidos alinhados com o PT na América Latina. "Não mais!", afirmou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade