Publicidade

Estado de Minas GERAL

Polícia indicia jovem por acidente que matou família em Campinas


postado em 09/11/2018 23:54

Uma jovem que não tinha carteira de habilitação foi indiciada pelo acidente que matou uma família de Campinas, interior de São Paulo, no mês passado na Rodovia BR-050, na região do Triângulo Mineiro. O inquérito foi finalizado nesta quinta-feira, 8, sendo a motorista Estefânia Andrade Resende, de 21 anos, indiciada por três homicídios qualificados.

De acordo com o que foi apurado, ela havia saído de uma festa em Uberlândia (MG), em que teria consumido álcool com duas amigas, e seguia pela rodovia. No caminho, testemunhas teriam visto o veículo meio descontrolado na pista até que houve a colisão com o carro da família que foi parar em uma ribanceira.

O acidente ocorreu no dia 7 de outubro, mas as vítimas foram localizadas somente dois dias depois, no dia 9. Isso após o único sobrevivente, Benjamin Monare, de 6 anos, escalar a parede da cratera e chegar à rodovia, onde foi resgatado por um caminhoneiro.

A família voltava de uma passeio em Caldas Novas (GO) e um irmão do menino, além do pai e da mãe, morreram no local. Já o outro carro seguiu sem dar socorro, mas investigações levaram à identificação da motorista. Ela reside em Araguari (MG), mas a reportagem não conseguiu localizá-la na cidade.

Nesta sexta-feira, 9, a Procuradoria da República em Uberlândia anunciou que vai acionar a MGO Rodovias, concessionária responsável pelo trecho, por descumprir as normas de segurança viária. Para o procurador Cléber Eustáquio Neves, o local do acidente deveria contar com defensas metálicas.

A MGO Rodovias informou que está à disposição do Ministério Público Federal, mas que não comentaria a questão.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade