Publicidade

Estado de Minas GERAL

Criminosos invadem igrejas e levam o dízimo em 4 cidades do Vale do Ribeira (SP)


postado em 18/10/2018 12:02

Igrejas católicas de quatro cidades do Vale do Ribeira, na região sul do Estado de São Paulo, foram invadidas por ladrões e tiveram furtado o dízimo - dinheiro de doações feitas pelos fiéis -, na madrugada de terça-feira, 16. Os ataques aconteceram em Eldorado, Sete Barras, Pariquera-Açu e Registro e a polícia suspeita que a mesma quadrilha fez um "arrastão" nas igrejas. Os criminosos arrombaram portas e invadiram as casas paroquiais, onde é guardado o dinheiro recolhido durante as missas.

Na manhã desta quinta-feira, 18, a Polícia Civil concluía as perícias nos imóveis atacados. A estimativa é de que os ladrões levaram ao menos R$ 30 mil.

Em Eldorado, a casa paroquial fica ao lado da igreja matriz de Nossa Senhora da Guia. "Os ladrões arrombaram a porta dos fundos, abriram o cofre e levaram os envelopes com o dinheiro das doações. Ainda quebraram algumas coisas", disse o padre Brasílio Alves de Assis. Ele não tinha informação sobre o montante roubado, que seria de R$ 20 mil, segundo a Polícia Civil. "É o recurso que ajuda a cobrir os gastos da paróquia", disse.

Em Sete Barras, os criminosos também arrombaram a casa paroquial, na Praça da Matriz, dedicada a São João Batista. Os envelopes com cerca de R$ 900 estavam fora do cofre.

Na cidade de Pariquera-Açu, os ladrões foram direto na secretaria paroquial que funciona no interior da igreja de São Paulo Apóstolo. Eles forçaram a porta e arrombaram o cofre. Além de R$ 9 mil em dinheiro, os criminosos levaram objetos da igreja e uma máquina fotográfica.

Em Iguape, no litoral, o alvo foi a Igreja de Nossa Senhora do Rocio, no bairro do mesmo nome. Quando os ladrões invadiram a sacristia, o alarme soou e eles fugiram sem ter acesso ao cofre, mas levaram alguns envelopes com dinheiro em valor não apurado.

Durante celebração de missa, nesta quarta-feira, 17, o bispo de Registro, d. Manoel Ferreira dos Santos, fez referência à onda de furtos em igrejas católicas e pediu aos fiéis que orassem pela conversão "dos que estão praticando o mal". Aparecida de Oliveira Canto Florido, que trabalha na diocese, disse que a segurança nas igrejas deve ser reforçada. "Não se tinha tanta preocupação, pois havia mais respeito", afirmou.

Ela conta que, em agosto, a própria Cúria Diocesana, sede do bispado de Registro, foi alvo de ladrões. "Eles serraram uma grade, abriram cinco portas tirando o miolo da fechadura, mas levaram só uma caixa do vinho usado nas missas."

Segundo a Polícia Civil, o modo de agir dos ladrões indica que a mesma quadrilha fez uma espécie de "arrastão" nas igrejas. Os furtos podem ter acontecido em sequência, pois as cidades são próximas entre si. Além da perícia para detectar possíveis impressões digitais, a polícia está em busca de imagens de câmeras que possam levar aos suspeitos. Até a manhã desta quinta, ninguém havia sido preso.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade