Publicidade

Estado de Minas GERAL

Após 13 anos, polícia prende acusado de participação em assalto ao BC

Ação levou$ 164,7 milhões do cofre da agência do Banco Central em Fortaleza, no maior furto a banco já registrado no País


postado em 14/08/2018 12:58 / atualizado em 14/08/2018 13:13

(foto: Divulgação/PCDF)
(foto: Divulgação/PCDF)

Policiais militares do Distrito Federal prenderam na madrugada desta terça-feira, 14, em Paranoá (DF), um homem acusado de participação no assalto milionário ao Banco Central de Fortaleza, em 2005. Adelino Angelim de Souza Neto, conhecido como "Amarelo", de 36 anos, foi preso em casa, após uma denúncia anônima. Ele estava acompanhado da esposa e a filha e não reagiu à prisão.

Segundo a Polícia Militar, na casa do acusado foi encontrada uma pistola 380 com 12 munições intactas.

Contra ele existia um mandado de prisão em aberto que era válido até março de 2034 e ele era considerado foragido. Ele foi encaminhado para o 6ºDP (Paranoá).

Assim que passar por audiência de custódia na Justiça, Adelino Angelim de Souza Neto deverá cumprir a pena no Complexo Penitenciário da Papuda, também no Distrito Federal.

"Amarelo" participou da quadrilha que levou R$ 164,7 milhões do cofre da agência do Banco Central em Fortaleza, no maior furto a banco já registrado no País.

Para chegar ao cofre, a quadrilha cavou um túnel de 78 metros, perfurou um piso de 1,10 metro de espessura de concreto revestido com uma malha de aço, e passou por sensores de movimento e câmeras de vigilância - que não disparam.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade