Publicidade

Estado de Minas

Polícia prende último integrante de bando que comemorou assalto em vídeo

Grupo roubou quase meio milhão de reais de uma joalheria na Asa Norte e gravou vídeos no celular afirmando que o crime "não ia dar em nada"


postado em 03/08/2018 15:07

(foto: Divulgação/PCDF)
(foto: Divulgação/PCDF)

O último envolvido no assalto a uma joalheria na Asa Norte que ainda estava livre foi detido pela Polícia Civil. O crime aconteceu em 24 de julho, quando três bandidos armados entraram na loja e recolheram mais de R$ 400 mil em produtos, fugindo em seguida com apoio de Jeferson Ribeiro de Lima Alves, 32 anos, que agiu como motorista. Ele foi o último do bando a ser preso, na quinta-feira (2/8), em Santo Antônio do Descoberto (GO), no Entorno do Distrito Federal.

A prisão ocorreu após investigações conjuntas entre a Polícia Civil e a Coordenação de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Corpatri). O delegado-chefe da 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte), Laércio Rosseto, detalhou a operação. "Após uma investigação ampla, com cruzamento de dados e muito trabalho de campo, encontramos o Jeferson em Santo Antônio e deslocamos 16 policiais para a ação", disse.

Ainda segundo o delegado, Jeferson foi o mentor intelectual. Ele era o único que não aparecia nos vídeos gravados pelo comparsa Deusivan Santos Lima, 21 anos, que fez diversas filmagens com o celular comemorando o crime com frases como "Aqui é só coisa boa" e "Não vai dar nada, ninguém sabe nem onde nós estamos" (veja imagens abaixo). Deusivan foi preso no mesmo dia do assalto.

Relembre 

O roubo de quase meio milhão de reais em produtos foi feito em uma joalheria da Asa Norte em 24 de julho. Um dos criminosos, Jonas dos Santos Tertulino, 25, entrou na loja de terno, se passando por um cliente, mas logo mostrou sua arma e rendeu os funcionários. Outros dois bandidos armados entraram em seguida: Deusivan Santos Lima, 21, e João de Deus Alves, 25. Jeferson Ribeiro aguardava no carro.

Os assaltantes levaram mais de R$ 400 mil em joias e fugiram para uma casa na QR 425, em Samambaia, mas o local já estava sendo monitorado pela polícia durante dias, por suspeitas de que o imóvel servia para guardar objetos roubados. Em uma ação da 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia), em conjunto com a 2ª Delegacia de Polícia, foi possível prender Jonas e Deusivan. João de Deus escapou da casa, e Jeferson não estava no local. João de Deus foi encontrado três dias depois pela Polícia Militar, em Samambaia.
 
A identiade de Jeferson e as investigações para capturá-lo foram mantidas em sigilo. Com a prisão dele, o caso chega próximo ao fim. Agora, a polícia tenta recuperar as joias, uma vez que boa parte delas foi vendida pelos criminosos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade