Publicidade

Estado de Minas

Secretário oferece recompensa de R$ 50 mil por informações no caso Vitória


postado em 24/06/2018 16:30

Sorocaba, 24 - O secretário da Segurança Pública do Estado, Mágino Alves Barbosa, determinou o pagamento de até R$ 50 mil de recompensa a quem fornecer informações que levem à identificação do responsável pela morte da menina Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, de 12 anos. A garota desapareceu após sair de casa para andar de patins, no dia 8 de junho, em Araçariguama, interior de São Paulo. O corpo foi achado no dia 16, numa mata, à beira da Estrada de Aparecidinha, com sinais de estrangulamento. Até agora, a polícia tem poucas pistas sobre a autoria do crime.

A resolução foi assinada na tarde deste sábado, 23, e ainda será publicada no Diário Oficial do Estado. O ato se baseia no Programa Estadual de Recompensa, criado em 2014 e reeditado em fevereiro de 2017. As denúncias podem ser feitas à polícia por e-mail, carta, telefone ou pessoalmente, sem a necessidade de identificação do denunciante. Também pode ser usado o Disque Denúncia (telefone 181) ou pela internet, através do Web Denúncia. Ao final do processo, se a denúncia ajudar no esclarecimento do crime, o denunciante pode fazer o resgate da recompensa total ou parcial por meio de um cartão virtual. O valor do pagamento será definido pelo secretário com base no resultado obtido com as informações prestadas.

Na sexta-feira, 22, o delegado Acácio Aparecido Leite, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba, se queixara da falta de denúncias sobre o caso. Segundo ele, numa cidade pequena, como Araçariguama, é comum as pessoas observarem o que se passa ao redor, já que a menina desapareceu em plena luz do dia. Até agora, as investigações chegaram a três suspeitos - um deles cumpre prisão temporária -, mas ainda não há certeza da participação no desaparecimento e morte da garota. A polícia ainda espera a conclusão de perícias feitas no corpo, em celulares de familiares e pessoas próximas à garota e em imagens de câmeras instaladas no possível percurso feito pelo veículo que levou a garota.

(José Maria Tomazela)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade