Publicidade

Estado de Minas

Empresas estudam pedir escolta policial para abastecer ônibus em SP


postado em 24/05/2018 13:48

As empresas que representam as empresas de ônibus de São Paulo e a Secretaria Municipal de Segurança Urbana estudam alternativas para garantir o abastecimento dos coletivos que operam no transporte público da cidade. Uma das opções é levar os caminhões diretamente para os centros de distribuição de combustível e abastecê-los, sob escolta policial. Na manhã desta quinta-feira, 24, 10% da frota, de cerca de 14,5 mil ônibus, não circulou.

O Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo (SPUrbanuss), que representa 14 das 28 empresas da cidade (não inclui as lotações) afirmou que, durante a manhã desta quinta, 24, os coletivos operaram próximo da capacidade regular. No caso das lotações, algumas das empresas chegaram a abastecer os veículos em postos comuns. Na quarta, a Prefeitura havia autorizado as empresas a reduzir em até 40% a operação da frota.

"As empresas concessionárias continuam buscando alternativas de abastecimento de óleo diesel para manter a operação nesta sexta-feira, dia 25, mesmo que parcialmente, atendendo, principalmente, os horários de maior demanda de passageiros", informou o SPUrbanuss, em nota.

(Bruno Ribeiro)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade