Publicidade

Estado de Minas

São Paulo registra queda no índice de fatalidades no trânsito em abril


postado em 22/05/2018 13:00

São Paulo, 22 - Dados divulgados nesta segunda-feira, 21, revelam que o mês de abril apresentou queda de 3,3% no número de mortes provocadas por acidentes de trânsito, ou seja, 436 mortes contra 451 no mesmo período do ano passado. Ainda segundo o Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, a redução no ano é de 6,1% - 1.642 óbitos contra 1.749 em 2017.

A pesquisa revela que os motociclistas são as principais vítimas no trânsito do Estado de São Paulo e representam 34,2% dos casos registrados em abril. No mês, foram contabilizadas 149 vítimas, aumento de 7,2% na comparação com 2017. No acumulado do ano, porém, a redução foi de 3,4%, com 561 óbitos de janeiro a abril contra 581 no mesmo período do ano passado.

Em segundo lugar aparecem os pedestres, com 126 fatalidades em abril e aumento de 4,1% na comparação com o mesmo mês do ano passado. No acumulado de 2018, no entanto, a redução é de 7%, com 463 vítimas neste ano contra 498 no período anterior.

Os ciclistas, por sua vez, correspondem a 7,6% das vítimas no Estado de São Paulo em abril com 33 ocorrências, redução de 13,2% na comparação com 2017 com o registro de 38 casos. No ano, o aumento é de 7,2% - 119 vítimas em 2018 contra 111 em 2017.

Já a categoria de automóveis é a que registrou a maior redução nos índices, com 99 fatalidades contra 112 no ano passado, uma queda de 11,6%. O grupo representa 22,7% das fatalidades no mês de abril e no ano acumula redução de 3,9% - 374 fatalidades contra 389 no ano passado.

O Movimento Paulista de Segurança no Trânsito reforça que continua desenvolvendo ações preventivas para salvar mais vidas no trânsito. No total, são mais de 7,5 mil projetos, 104 municípios conveniados e 528 vidas salvas desde o início do programa.

Os dados apontam ainda que vias municipais concentram 55% das fatalidades no território paulista, contra 38,5% em rodovias.

Homens com idade entre 18 e 29 anos e condutores de veículos permanecem entre as principais vítimas de acidentes - que acontecem principalmente à noite e nos fins de semana.

(Renata Okumura)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade