Publicidade

Estado de Minas

Religiosos e suas famílias no Níger estão bem, diz Igreja Presbiteriana Viva


postado em 19/01/2015 17:07

Rio de Janeiro, 19 - A Igreja Presbiteriana Viva, que é sediada em Volta Redonda (RJ) e teve dois templos em Niamey, Níger, atacados durante protestos no fim de semana, divulgou na tarde desta segunda-feira nota em que afirma que os religiosos e suas famílias que mantém no país africano estão protegidos. Segundo o texto, a IPV resolveu não divulgar o nome de nenhum de seus integrantes envolvidos no episódio para preservar a sua segurança.

"Temos acompanhado pela TV e internet a cobertura dos protestos em Niamey contra a charge do profeta Maomé publicada pela revista satírica francesa 'Charlie Hebdo'. Estes protestos deixaram pelo menos sete Igrejas incendiadas neste último sábado, 17 de janeiro. Dessas sete, duas foram Igrejas nossas que nasceram naquela região nos últimos anos."

"A comunicação direta com nossos Pastores no local tem sido restrita ao coordenador dos nossos trabalhos na África. Sabemos que muitas notícias equivocadas podem surgir neste momento tão delicado, por isso, queremos esclarecer e afirmar que os Pastores e suas equipes e famílias estão bem e reunidos em segurança", diz o texto.

A instituição religiosa foi criada em 1993. Segundo seu site, tem representações em pelo menos 13 Estados brasileiros e em cinco países, além do Brasil e do Níger: Equador, Argentina, Bolívia, Portugal e Espanha.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade