UAI
Publicidade

Estado de Minas

Defesa Civil faz intedição emergencial de 30% em obra do Itaquerão


postado em 27/11/2013 16:37 / atualizado em 27/11/2013 16:55

Após o acidente que matou dois operários nas obras do Itaquerão, a Defesa Civil municipal fez a interdição emergencial de 30% na área Leste do estádio. O Ministério Público Estadual (MPE) informou também que requisitará laudo para apontar causas e eventual comprometimento na estrutura da construção que possa colocar em risco a integridade física e a vida dos futuros frequentadores.  Se ficar comprovado este tipo de risco, a Defesa Civil poderá pedir a Justiça a paralisação da obra do estádio que se prepara para  abertura da Copa.

Em coletiva na tarde desta quarta-feira, o diretor de obras da Arena Corinthias, André Sanchez, informou que a operação foi feita dentro da normalidade e que a causa do acidente ainda é desconhecida. "Somente a perícia poderá dizer o que realmente houve", destacou. Frederico Barbosa, gerente operacional de obra, disse que todas as condições eram favoráveis e que ele mesmo liberou a operação. "Nossa preocupação agora é com a família das vítimas e somente a perícia poderá dizer qual foi erro", reforçou.

Pouco antes das 13 horas, o guindaste, que içava o último módulo da estrutura da cobertura metálica do estádio, tombou provocando a queda da peça sobre parte da área de circulação do prédio leste – atingindo parcialmente a fachada em LED. A estrutura da arquibancada não foi comprometida. Era a 38ª vez que esse tipo de procedimento realizava-se na obra e uma peça de igual proporção foi instalada há pouco mais de uma semana no setor Sul do estádio.

Fábio Luiz Pereira, 42, motorista/operador de Munck da empresa BHM, casado e pai de três filhos e Ronaldo Oliveira dos Santos, 44 anos, montador da empresa Conecta, casado e pai de um filho morreram na hora. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade