Publicidade

Estado de Minas

Morte de filho de presidente da Embratur é investigada

Um inquérito foi aberto pela Polícia Civil para apurar uma possível falha no atendimento ao jovem


postado em 14/02/2012 14:20 / atualizado em 14/02/2012 15:24

Morreu na madrugada desta terça-feira (14/2) Marcelo Dino, de 13 anos, o filho caçula do presidente da Embratur, Flávio Dino. O adolescente deu entrada no Hospital Santa Lúcia, em Brasília, nessa segunda-feira (13/2), após uma crise asmática. Ele foi medicado e à noite apresentou uma piora no quadro de saúde. Marcelo teve uma parada cardíaca e não resistiu.

A morte do jovem será investigada pela 1ª Delegacia de Polícia. Segundo o delegado Anderson Espíndola foi aberto um inquérito que irá apurar uma possível falha no atendimento ao jovem. Ele informou ainda que, à princípio, o garoto morreu após uma insuficiência respiratória. "No entanto, amigos e parentes acusam o hospital de demorar em ministrar a medicação, depois que o estado de saúde do Marcelo piorou. Ele já estava na UTI, mas a equipe médica teria esperado demais para reagir", explica o delegado.

A polícia vai apurar se a equipe médica aplicou uma medicação errada no menino, pois familiares disseram à polícia que o garoto apresentou uma piora no quadro meia hora depois de tomar a medicação. O delegado Anderson Espíndola informou que até o momento não há indiciamento. A assessoria da Embratur está acompanhando a família e informou que ainda é cedo para se manifestar sobre as causas da morte do menino.

Despedida

O corpo de Marcelo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) por volta das 10h30 e liberado depois das 13h45, onde passou por uma necropsia. O velório está marcado para as 19h de hoje, na capela 10 do Cemitério Campo da Esperança. O sepultamento será realizado às 10h desta quarta-feira (15/2).

Marcelo ia completar 13 anos e era aluno do colégio Marista. Nas redes sociais, já há manifestações de luto por parte dos amigos do adolescente. Durante o conselho político, realizado na manhã de hoje, a presidente Dilma Rousseff pediu um minuto de silêncio em homenagem ao menino.

Os deputados que estiveram presentes na Assembleia Legislativa do Maranhão se solidarizaram com o ex-deputado Flávio Dino (PCdoB) e a família. Em nota divulgada no site da Casa, o presidente da Assembleia, Arnaldo Melo (PMDB), fez o registro da morte do jovem. “A Presidência, incorporando o sentimento de toda a Casa, manifesta profundo pesar ao doutor Flávio Dino e sua família, por esta enorme perda. Que os mesmos possam encontrar consolação neste momento de profunda dor”, afirmou.

O gesto foi repetido pelo Ministério do Turismo, que comunicou a morte do jovem em uma nota de pesar, publicada no site da pasta.


Publicidade