Publicidade

Estado de Minas

Coronavírus: México supera Brasil após revisão e aumento de 60% em mortes

Números revisados indicam que México tem o segundo maior número de mortes relacionadas à covid-19 no mundo.


29/03/2021 08:16

Especialistas alertam que o verdadeiro número de mortes relacionadas à covid no México é maior do que os números oficiais(foto: Reuters)
Especialistas alertam que o verdadeiro número de mortes relacionadas à covid no México é maior do que os números oficiais (foto: Reuters)

O ministério da Saúde do México revisou dados divulgados sobre a pandemia, indicando que o número de mortes causadas pelo coronavírus no país é 60% maior do que o relatado anteriormente.

Acredita-se agora que mais de 321 mil pessoas tenham morrido de covid-19 no país. Com a revisão, o México ultrapassa o Brasil na segunda posição no ranking de países com mais mortes por covid-19.

O Brasil tem 312 mil óbitos confirmados. Os números brasileiros, no entanto, também podem estar defasados, como mostrou recentemente a BBC News Brasil nesta reportagem.

Em termos relativos, o impacto do coronavírus pode ser ainda maior no México. O país tem mais mortes do que o Brasil, mas uma população menor são 126 milhões de pessoas no México, contra 214 milhões no Brasil.

Os Estados Unidos são o país que registra mais mortes no mundo quase 550 mil desde o começo da pandemia.

O relatório revisado pelo ministério da saúde do México aponta que, no final da sexta semana de 2021, o país tinha um total de 294.287 mortes "associadas à Covid-19" bem mais que os 182.301 indicados anteriormente.

Desde então, mais de 26.772 mortes relacionadas à covid-19 foram relatadas em todo o México, o que elevaria o total para mais de 321 mil até o momento.

O presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador tem enfrentado críticas por sua forma de lidar com a crise.

A oposição o acusa de minimizar a gravidade da pandemia e o aponta como culpado por atrasos no programa de vacinação.

Governo tem sido criticado pela lentidão no lançamento de vacinas(foto: EPA)
Governo tem sido criticado pela lentidão no lançamento de vacinas (foto: EPA)

Especialistas alertam há muito tempo que o verdadeiro número de mortos no México é provavelmente muito maior devido à falta de testes.

Também se acredita que a falta de leitos de terapia intensiva em muitos Estados tenha levado um grande número de pessoas a morrer em casa.

Segundo o governo, os novos números surgem após uma revisão das "mortes em excesso" e dos atestados de óbito no país.

Na semana passada, Hugo Lopez-Gatell, que lidera a resposta do governo do México à pandemia, alertou que o país corre o risco de uma nova onda de infecções enquanto milhões se preparam para o feriado da Páscoa.

López Obrador, que já se recuperou da Covid-19, muitas vezes é visto em público sem máscara.

Enquanto isso, o programa de vacinação do México teve cerca de 6,1 milhões de doses administradas.

Um reforço pode vir dos EUA, que anunciaram recentemente que liberariam 4 milhões de doses da vacina AstraZeneca para o México e Canadá.

Os dois países aprovaram o imunizante da AstraZeneca, mas os EUA ainda não.

Os EUA têm um grande estoque da vacina e a Casa Branca anunciou que 2,5 milhões dos 7 milhões de doses dos EUA iriam para o México e 1,5 milhão para o Canadá.

Líderes de ambos os países pediram ajuda à Casa Branca. As autoridades mexicanas chegaram a pressionar a equipe do presidente americano Joe Biden sobre o assunto durante uma conversa sobre segurança na fronteira no início deste mês.

O Brasil também tenta se beneficiar do excedente de vacinas dos EUA, como a BBC News Brasil mostrou nesta reportagem.


Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade