Publicidade

Estado de Minas

Coronavírus: Brasil tem novo recorde de mortes em um dia, mais de 1,3 mil em 24h

Confira os números do mais recente boletim sobre a covid-19 do Ministério da Saúde.


postado em 03/06/2020 22:26

(foto: Andrea Rego Barros/Prefeitura do Recife)
(foto: Andrea Rego Barros/Prefeitura do Recife)

Depois de passar a marca de 30 mil mortos por covid-19 nesta terça-feira (2), o Brasil segue não só registrando novos casos como um novo recorde nesta quarta-feira (3), o país teve o número mais alto de óbitos pela doença em 24 horas desde o início da pandemia, 1.349 vítimas.

O total de mortos pelo novo coronavírus é de 32.548; de casos da doença, já são 584.016 (28.633 nas últimas 24h).

São considerados recuperados 238.617 casos.

Os números são do boletim diário do Ministério da Saúde normalmente divulgado por volta das 19h, ele só foi enviado à imprensa às 22h desta quarta-feira, "excepcionalmente" por "problemas técnicos", segundo a pasta.

No intervalo de apenas um mês, o Brasil multiplicou por cinco o seu total de mortes por covid-19, em mais uma marca dramática atingida pela pandemia no país. Há um mês, o relatório diário da Organização da Saúde (OMS) mostrava que o Brasil tinha 5,9 mil mortes pela doença em 2 de maio.

No mundo, é o segundo país com mais casos e o quarto com mais mortes pela doença nos dois indicadores, quem lidera são os Estados Unidos, segundo dados compilados pela Universidade Johns Hopkins.

No momento em que muitos Estados e municípios brasileiros já discutem e implementam medidas de flexibilização da quarentena, os dados globais da universidade mostram que a curva de contágio do Brasil continua ascendente, diferentemente de outros países europeus e asiáticos em processo de flexibilização, cujos dados parecem indicar, no momento, uma estabilização no número de casos.

Todos os Estados brasileiros já têm óbitos confirmados. Lideram em números de casos e óbitos São Paulo (123.483 casos e 8.276 mortos), Rio de Janeiro (59.240 casos e 6.010 mortos) e Ceará (56.056 casos e 3.605 mortos).

Evolução da pandemia de coronavírus no Brasil. . Gráfico de linha mostra evolução diária de casos confirmados de coronavírus desde final de fevereiro .

Pandemia

O primeiro registro do coronavírus no Brasil foi em 24 de fevereiro. Um empresário de 61 anos, que mora em São Paulo (SP), foi infectado após retornar de uma viagem, entre 9 e 21 de fevereiro, à região italiana da Lombardia, a mais afetada do país europeu que tem mais casos fora da China.

O novo coronavírus, que teve seus primeiros casos confirmados vindos da China no final de 2019, é tratado como pandemia pela OMS desde 11 de março.

As taxas de mortalidade pelo coronavírus têm variado consideravelmente de país para país, também segundo a Johns Hopkins. Enquanto locais como Bélgica, Reino Unido e Itália têm entre 14% e 16% de mortos entre os infectados, essa taxa tem sido de cerca de 6% em países como EUA e Brasil.

Estudos apontam que a grande maioria dos casos do novo coronavírus apresenta sintomas leves e pode ser tratado nos postos de saúde ou em casa. Mas, entre aqueles que são hospitalizados, o tempo de internação gira em torno de três semanas, o que gera um impacto sobre os sistemas de saúde, de acordo com a pasta, já que os leitos de unidades de tratamento intensivo (UTI) ficam ocupados por um longo tempo, gerando uma crise de escassez de leitos em diversos Estados e municípios brasileiros.


Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade