(none) || (none)
UAI
Publicidade

Estado de Minas RIO DE JANEIRO

Astrud Gilberto, a primeira 'rainha da bossa nova'


06/06/2023 15:13
436

Com alguns versos cantados em inglês com voz suave e melancólica, a brasileira Astrud Gilberto, que faleceu aos 83 anos, se tornou a "Garota de Ipanema", a primeira "rainha da bossa nova".

A artista morreu em sua casa na Filadélfia, nos Estados Unidos, segundo o site brasileiro de notícias G1.

Um Grammy de Gravação do Ano em 1965 reconheceu esta mítica versão de "Garota de Ipanema", de Antônio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes, que, ao longo de um ritmo sincopado de samba misturado com jazz, ainda é um sucesso mundial mais de 50 anos depois.

Foi em Nova York que Astrud Gilberto gravou "Garota de Ipanema" ao lado do cantor e violonista João Gilberto, então seu marido, e do saxofonista americano Stan Getz, por quem se separou.

Astrud dizia que devia sua popularidade a uma proposta inesperada de Gilberto, no meio de um ensaio com Getz, para que cantasse em inglês. "Esta música vai torná-la famosa", previu Getz no estúdio de gravação.

Aos 24 anos, com seu olhar sábio e terno, a bela morena conquistou de imediato o público. Para vencer o medo do palco, fez aulas de teatro na escola Stella Adler, em Nova York. O show dos três amigos no Carnegie Hall de Nova York em outubro de 1964 levou-os ao topo.

Nascida em 30 de março de 1940 na Bahia, filha de mãe brasileira e pai alemão, Astrud Weinert cresceu no Rio de Janeiro. Aos 19 anos, casou-se com João Gilberto, cujo álbum "Chega de Saudade" acabava de seduzir os fãs brasileiros, em um novo ritmo de bossa nova.

Depois de "Garota de Ipanema", aquela que costuma ser chamada de "rainha da bossa nova" continuou sua carreira nos Estados Unidos, onde permaneceu após o divórcio de Gilberto e a posterior separação de Getz.

"Fly Me To The Moon" (1972) foi o novo grande sucesso de Astrud, que se tornou compositora com os álbuns "Astrud Gilberto Now" e "That Girl From Ipanema", no qual com letras de Hal Shaper também se destacou com "Far Away", cantada em dueto com Chet Baker, o ídolo de sua adolescência.

Sua timidez vencida permitiu que fizesse turnês pelos Estados Unidos, Canadá, Japão, Europa, com seu grupo de músicos, incluindo Marcelo Gilberto, um de seus dois filhos. Com ele e seu irmão Gregory Lasorsa criou a Gregmar Productions, da qual se destaca um álbum tributo a Antonio Carlos Jobim.

O ano de 2001 foi o último de apresentação da artista que, após um "Latin Jazz USA Award", conquistou uma vaga em Nova York no Salão da Fama da Música Latina, o International Latin Music Hall of Fame. Em 2008, um Grammy Latino homenageou-a por toda sua carreira.

Longe dos flashes, Astrud Gilberto morou na Filadélfia, onde se dedicou à pintura e à luta pela defesa dos direitos dos animais. Foi autora do ensaio "Animals, They Need Our Help!!!" ("Animais, eles precisam da nossa ajuda!!!", em tradução livre).

Sua morte, porém, teve pouca repercussão em seu país de origem, onde a canção original em português, "Garota de Ipanema", é a mais escutada pelos brasileiros - 61 anos após seu lançamento.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade

(none) || (none)