UAI
Publicidade

Estado de Minas BAGDÁ

Manifestantes entram na zona ultrassegura de Bagdá


27/07/2022 14:26

Partidários do líder xiita Moqtada Sadr entraram, nesta quarta-feira (27), na chamada Zona Verde, a mais protegida de Bagdá, para protestar contra a candidatura da coalizão de oposição ao cargo de primeiro-ministro. O local abriga sedes governamentais e embaixadas.

O primeiro-ministro, Mustafá Al-Kazimi, pediu aos manifestantes que "se retirem imediatamente" e advertiu em nota que as forças de segurança "garantirão a proteção das instituições do Estado e das missões estrangeiras, e impedirão qualquer violação da segurança e da ordem".

Dentro da Zona Verde, os manifestantes tentaram avançar em direção ao Parlamento, mas a polícia disparou gás lacrimogêneo para contê-los, disse uma fonte de segurança à AFP.

Os manifestantes voltaram e "entraram no edifício do Parlamento", disse à AFP um funcionário do Ministério do Interior, sob condição de anonimato.

"Entraram no edifício do Parlamento", disse a agência estatal de notícias INA, no Telegram.

Um jornalista da AFP no local viu manifestantes carregando um deles nos braços, levemente ferido após o lançamento de gás lacrimogêneo.

A estagnação política é total no Iraque dez meses depois das eleições legislativas de outubro de 2021.

Como outras vezes, as negociações para formar um governo e nomear um primeiro-ministro estão se prolongando.

O Iraque é um país multiconfessional no qual as mesmas figuras dominam a vida pública desde 2003, quando caiu o presidente Sadam Hussein.

Os manifestantes se opõe à candidatura a primeiro-ministro de Mohamed Chia Al Sudani, de 52 anos. Ele é candidato de uma aliança de facções xiitas pró-iranianas que inclui o partido do ex-primeiro-ministro Nuri Al Maliki e ex-paramilitares do Hashd Al-Shaabi.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade