UAI
Publicidade

Estado de Minas VIENA

AIEA se diz 'preocupada' com bombardeios que 'colocam em perigo' pessoal de Chernobyl


24/03/2022 20:00

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) manifestou "preocupação" na noite desta quinta-feira (24), depois de receber informações das autoridades ucranianas sobre bombardeios contra a cidade onde vivem os funcionários da central nuclear de Chernobyl.

"A Ucrânia informou à AIEA que as tropas russas estavam bombardeando os postos de controle ucranianos" na localidade de Slavutych, "colocando em perigo as residências e as famílias" dos funcionários da central nuclear, segundo um comunicado da organização internacional sediada em Viena, na Áustria.

O diretor-geral da agência da ONU, o argentino Rafael Grossi, "manifestou sua preocupação sobre o ocorrido, que acontece apenas algumas horas depois do primeiro rodízio" de funcionários desde o início da invasão.

As forças russas tomaram o controle da usina nuclear em 24 de fevereiro. Cerca de 100 técnicos ucranianos continuaram trabalhando no local durante quase quatro semanas, sem revezamento, realizando as operações diárias nas instalações de resíduos radioativos.

Além disso, a AIEA mencionou que há dois incêndios florestais nos arredores da central, que foi cenário da pior catástrofe nuclear da história, em 1986.

Esses incêndios, contudo, não representam "nenhuma preocupação radiológica importante", assinalou a agência reguladora ucraniana, um parecer que foi compartilhado pelos especialistas da AIEA.

Ademais, um laboratório de análises ambientais foi "saqueado" e seus equipamentos foram roubados, segundo a agência da ONU.

Desde o início da invasão militar russa, Grossi vem alertando para os perigos que o conflito representa, já que a Ucrânia conta com um extenso parque nuclear com 15 reatores, além de Chernobyl.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade