UAI
Publicidade

Estado de Minas JOANESBURGO

Justiça da África do Sul analisa sucessão ao trono zulu


11/01/2022 14:53

Uma das seis esposas do falecido rei zulu levou a sucessão ao trono à justiça da África do Sul nesta terça-feira(11), em uma tentativa de obter o reconhecimento da prevalência de uma união civil sobre casamentos celebrados através do rito tradicional.

Após um reinado de mais de 50 anos, o rei Goodwill Zwelithini morreu em março de 2021, aos 72 anos, deixando seis viúvas e pelo menos 28 filhos.

Shiyiwe Mantfombi Dlamini, sua terceira esposa e a favorita, permaneceu como regente, segundo o testamento.

A esposa preferida nomeou seu filho Misuzulu Zulu, de 47 anos, como seu sucessor, mas a coroação não havia se concretizado quando o regente morreu abruptamente.

A primeira esposa do rei, Sibongile Dlamini, questiona na Justiça esta nomeação, afirmando que ela é a única esposa legítima já que o seu casamento foi o único registado junto às autoridades e os demais foram apenas celebrados segundo o rito tradicional.

O rei zulu não tem poderes executivos, mas é uma autoridade moral para mais de onze milhões de pessoas desse grupo étnico, que é a maioria na África do Sul.

O monarca também possuía um patrimônio de milhares de hectares e várias propriedades e palácios.

O advogado da rainha, Nigel Redman, questionou na audiência a legalidade dos cinco casamentos posteriores.

"O casamento civil exclui um casamento tradicional?"

O juiz que analisa o caso, Isaac Madondo, indicou que não se trata apenas de uma questão legal, mas "um conflito entre o direito comum e o direito consuetudinário".

Alguns membros deste grupo étnico indicam que as questões reais não devem ser julgadas perante um tribunal e centenas de manifestantes protestaram no tribunal, usando roupas tradicionais de couro, lanças e escudos.

As duas filhas da primeira esposa, as princesas Ntombizosuthu e Ntandoyenkosi, também questionam a validade do testamento, pois afirmam que um especialista em grafologia indicou que a assinatura é falsa.

A audiência deve continuar na quarta-feira.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade