UAI
Publicidade

Estado de Minas WASHINGTON

Tempestade de neve atinge Washington e amplia caos no transporte aéreo


04/01/2022 00:36 - atualizado 04/01/2022 00:37

Depois de uma semana de festas repleta de cancelamentos de voos e de um pico dos casos de covid-19 nos Estados Unidos, uma nevasca piorava nesta segunda-feira (3) o caos nos transportes e levava ao fechamento de escolas e serviços federais em Washington e na região vizinha.

A capital parecia um postal: os flocos de neve cobriam com um manto branco a cidade e os monumentos e edifícios mais emblemáticos, como o Capitólio e a Casa Branca.

Ao final do dia, vários americanos reuniram-se no National Mall - o grande parque que se estende no coração de Washington - para uma grande guerra de bolas de neve.

Mas os fontes ventos, acompanhados de nevascas, poderiam causar inundações, alertaram os serviços meteorológicos. "Prepare-se para estradas cobertas de neve e escorregadias, que vão dificultar a circulação", advertiram.

Ao menos 340 mil residências estavam sem energia elétrica na Virgínia e 67 mil em Maryland, com árvores que caíam sobre os postos elétricos, sob o peso da neve.

Em resposta, o governo anunciou pela manhã o fechamento dos serviços federais na cidade de Washington, cancelando a coletiva de imprensa diária da Casa Branca e a única votação do dia no Senado, adiada para esta terça-feira.

A prefeitura de Washington ordenou a paralisação da circulação de ônibus e o fechamento dos centros de testes de covid-19, bem como a suspensão da distribuição dos testes rápidos. Muitas escolas também fecharam nesta segunda-feira na região de Washington, Maryland e Virgínia.

"Se não for absolutamente necessário que você saia, fique em casa e não circule de carro", pediu a prefeita de Washington, Muriel Bowser, durante coletiva de imprensa. Muitos veículos estão bloqueados nas rodovias pela neve.

- Caos aéreo -

A nevasca também acentuou o caos que reina há semanas no tráfego aéreo dos Estados Unidos devido ao surto de infecções pela variante ômicron.

Por volta das 22h30 de segunda-feira (hora de Brasília), ao menos 3.173 voos domésticos e internacionais tinham sido cancelados no país, segundo o site FlightAware, depois dos 2.650 cancelamentos no domingo e 2.570 no sábado, segundo a mesma fonte. Outros 6.800 voos sofreram atrasos.

Os cancelamentos se devem principalmente ao fato de que a variante impede que muitos pilotos, comissários de bordo ou pessoal de terra trabalhem, porque estão doentes ou estiveram em contato com alguém que testou positivo.

O próprio presidente Joe Biden sofreu as consequências da tempestade de neve ao voltar à capital depois de passar as festas de fim de ano em Delaware.

O Air Force One ficou parado durante 30 minutos na pista, enquanto funcionários retiravam a neve acumulada. Mais tarde, o comboio presidencial demorou muito mais do que o habitual para chegar à Casa Branca.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade