UAI
Publicidade

Estado de Minas BERLIM

Dois ambientalistas e um liberal nos ministérios-chave do novo governo alemão


06/12/2021 09:55

Uma mulher à frente da diplomacia, um escritor ambientalista no "super" ministério do Clima e um liberal na gestão das Finanças dirigirão três pastas-chave do novo governo alemão, embora nunca tenham ocupado cargos desse nível.

O social-democrata Olaf Scholz, que será eleito na quarta-feira à frente da coalizão tripartite com Verdes e liberais, liderará um gabinete com uma mistura de sensibilidades ideológicas muitas vezes conflitantes e com pastas importantes reservadas aos seus sócios minoritários.

Estes são os novos rostos da nova coalizão:

- Annalena Baerbock, firmeza com a China -

Ex-atleta e campeã de trampolim, Annalena Baerbock, que foi candidata dos Verdes para a chancelaria, se tornará a primeira mulher à frente das Relações Exteriores alemãs.

Apesar do resultado histórico ambientalista nas legislativas de setembro, esta advogada de 40 anos, especialista em direito internacional, admitiu seus "erros" durante a campanha que fizeram seu partido pagar caro.

Títulos não declarados no Bundestag, currículo um tanto "inflado" e uma devastadora controvérsia sobre trechos plagiados de um livro... Baerbock desapontou aqueles que sonhavam com uma chanceler ambientalista.

Co-presidente dos Verdes junto a Robert Habeck desde janeiro de 2018, esta mãe de duas meninas foi deputada por oito anos e se formou na renomada London School of Economics.

Baerbock prometeu colocar os direitos humanos no centro da diplomacia alemã e defendeu uma maior firmeza com Rússia e China após os anos de pragmatismo comercial de Merkel.

- Christian Lindner, "salvador" dos Liberais, nas Finanças -

Apesar de ter ficado em quarto lugar nas eleições e ser o menor sócio da coalizão, o Partido Liberal Democrático (FDP) concedeu o ministério das Finanças ao seu líder Christian Lindner.

Sempre em trajes elegantes, este homem de 42 anos, onipresente na mídia, é criticado por impor um "culto à personalidade" no grupo que lidera há oito anos.

Afiliado com 16 anos ao FDP, teve que suportar o apelido de "Bambi" quando lutava para se impor na presidência do partido.

Contra qualquer aumento dos impostos e a favor da austeridade orçamentária, Lindner acredita que as empresas, e não o governo, devem tomar a liderança na transição energética.

Amante de carros antigos, seu site costuma definir seus interesses fora da política como "qualquer coisa que possa ser preenchida com gasolina". Agora, deverá administrar um grande programa de investimentos ecológicos definido pela nova coalizão.

- Robert Habeck, escritor filósofo no Meio Ambiente -

Com um grande ministério que reúne Economia e Proteção do Clima, o ambientalista Robert Habeck implementará o programa de medidas contra o aquecimento global definido pela nova coalizão, especialmente a retirada do carvão para 2030.

Habeck, de 52 anos, classificado às vezes como "verde pálido", selou a vitória dos "realos", a ala centrista dos Verdes, menos radical que os "fundis", ao obter a co-presidência ambientalista há quase quatro anos.

Membro do Bundestag pela primeira vez desde 26 de setembro, é considerado o "pensador" dos Verdes.

Pragmático e orador talentoso, entrou na política recentemente, há quase 20 anos, e estabeleceu sua experiência a nível regional como ministro de Meio Ambiente da região rural de Schleswig-Holstein.

Formado em filosofia, pai de quatro jovens adultos, foi um escritor de sucesso graças a livros escritos com sua esposa.

Os alemães apreciam seu estilo descontraído, a ponto de permitir ser filmado passando sua própria camisa - no chão, devido à ausência de uma tábua - antes de um comício ambientalista.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade