UAI
Publicidade

Estado de Minas MÉXICO

Celebrações à Virgem de Guadalupe são retomadas no México com restrições sanitárias


29/11/2021 17:03

A Basílica de Guadalupe, no México, que fechou as portas em 2020 devido à pandemia, retomará as celebrações do dia 12 de dezembro, quando deve receber cerca de 4,2 milhões de peregrinos, embora com restrições devido à covid-19.

O prefeito da Cidade do México e a Igreja Católica anunciaram nesta segunda-feira(29) que o templo mariano, um dos mais visitados do mundo, retoma a comemoração das aparições da "virgem ", que completam 490 anos.

"A Basílica será aberta", disse Salvador Martínez Ávila, reitor da Basílica de Guadalupe, em uma entrevista coletiva.

Francisco Chíguil, prefeito do setor da capital onde está localizado o templo, explicou que de 10 a 12 de dezembro está prevista a chegada de cerca de 4,2 milhões de fiéis.

Em 2020, o templo fechou suas portas para celebrações devido à pandemia de covid-19 para evitar multidões e, portanto, mais infecções.

Em dezembro de 2020, o México caminhava para a segunda onda de covid-19, que atingiu seu pico em janeiro.

Este ano, a peregrinação será feita com restrições, como uso de máscaras, distanciamento e limitação de tempo da passagem dos fiéis pela igreja.

Também será proibido pernoitar nas proximidades e um albergue que recebia peregrinos permanecerá fechado.

A tradição é que os fiéis amanheçam no dia 12 de dezembro diante da Basílica para cantar à virgem a tradicional melodia mexicana "Las Mañanitas", que é seguida por diferentes grupos musicais e de dança em celebrações que duram horas.

O gabinete do prefeito e a igreja também pediram aos peregrinos a irem sem filhos ou idosos e recomendam que os participantes tenham sido vacinados contra a covid-19.

Antes da pandemia, segundo Chíguil, a Basílica recebia até 11 milhões de peregrinos nessas celebrações. Entre os fiéis costuma haver muitos estrangeiros, principalmente de países latino-americanos.

Após uma terceira onda de covid em meados de 2021, os números permaneceram baixos, embora na última semana cinco estados do norte do país tenham sido colocados em alerta preventivo devido ao aumento das infecções.

O México registrou 3,8 milhões de infecções e 293.897 mortes até domingo, de acordo com dados oficiais.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade