UAI
Publicidade

Estado de Minas NAÇÕES UNIDAS

Enviado da ONU para a Líbia está disposto a ficar no cargo para as eleições, apesar de renúncia


24/11/2021 15:50

Um dia depois de a ONU anunciar a renúncia de seu enviado para a Líbia, o funcionário disse ao Conselho de Segurança das Nações Unidas que está disposto a ficar no cargo até depois das eleições cruciais do mês que vem neste país africano.

Durante uma reunião mensal do Conselho de Segurança para abordar a situação na Líbia, Jan Kubis afirmou que tinha entregue sua renúncia em 17 de novembro ao secretário-geral da ONU, António Guterres.

Guterres aceitou a renúncia na terça-feira e, segundo Kubis, lhe disse que seria "efetiva a partir de 10 de dezembro" e a informou aos 15 membros do Conselho.

"Na carta de renúncia ao secretário-geral, confirmei minha disposição de continuar como enviado especial por um período de transição, que na minha opinião deveria cobrir o período eleitoral", afirmou Kubis.

"Espero que seja possível chegar a uma solução apropriada", acrescentou o diplomata eslovaco.

A eleição presidencial na Líbia, vista como chave para superar uma década de guerra civil, está prevista para 24 de dezembro.

Em setembro, o Conselho de Segurança renovou o mandato de sua missão na Líbia, estendendo a posição de Kubis até 31 de janeiro.

O Conselho de Segurança mostrou-se dividido recentemente sobre a conveniência de reconfigurar a direção da missão diplomática da ONU na Líbia, e vários membros do Conselho exigiram que o cargo de emissário fosse transferido de Genebra para Trípoli.

Antes de confirmar sua renúncia na reunião desta quarta-feira, Kubis disse que apoiava a transferência, o que parece confirmar especulações que indicavam que ele renunciou porque não queria se mudar para a Líbia.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade