UAI
Publicidade

Estado de Minas MÉXICO

México descarta impor obrigatoriedade da vacina contra a covid-19


23/11/2021 16:28

O presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, descartou nesta terça-feira (23) impor a obrigatoriedade da vacina anticovid para evitar uma nova onda de contágios.

"Nós não vamos nunca tornar a vacinação obrigatória (...) porque estamos com os percentuais mais altos de vacinação no mundo", disse López Obrador em sua habitual coletiva de imprensa matutina.

O presidente de esquerda se referiu às novas medidas restritivas aplicadas em países europeus como Alemanha, Áustria e Eslováquia diante do aumento das infecções, o que gerou protestos violentos nos últimos dias.

Na Alemanha, em particular, foram adotadas medidas coercitivas contra os não vacinados.

"Nada pela força, tudo pela razão e pelo direito. É preciso convencer, persuadir, não impor nada", acrescentou o chefe de Estado, destacando a importância das vacinas para conter a pandemia.

Segundo o governo mexicano, no país de 126 milhões de habitantes, 76 milhões foram imunizados contra a covid-19, 85% com o esquema vacinal completo.

López Obrador admitiu que ainda há setores que ficaram para trás porque "não querem se vacinar" ou estão em áreas remotas aonde ainda não entraram as brigadas.

"Vamos chegar a 90% e vamos superá-lo porque temos um plano de convencer" quem se recusa a se vacinar, acrescentou.

O presidente mexicano disse que também se avalia aplicar uma dose de reforço do imunizante a maiores de 60 anos.

O México completa 16 semanas de redução de contágios por covid-19, enquanto as hospitalizações diminuíram em 90% em relação ao auge da segunda onda em janeiro passado.

O país é o quarto mais enlutado pela pandemia em números absolutos, com 292.524 óbitos, embora sua taxa de mortalidade por 100.000 habitantes é a vigésima terceira do mundo. A isso se somam 3,8 milhões de casos confirmados.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade