UAI
Publicidade

Estado de Minas JERUSALÉM

Funcionário da limpeza do ministério da Defesa de Israel acusado de espionagem


18/11/2021 10:44

Um funcionário do setor de limpeza do ministro da Defesa de Israel, Benny Gantz, foi acusado nesta quinta-feira (18) de espionagem a favor de um grupo de hackers vinculados ao Irã, grande inimigo do Estado hebreu.

Em um comunicado, o Shin Beth, serviço de inteligência interna de Israel, informa a detenção de e interrogatório de Omri Goren Gorochovsky, de 37 anos, funcionário do setor de limpeza de Benny Gantz - ex-comandante do Estado-Maior do exército e atual ministro da Defesa - entrar em contato com uma "entidade vinculada ao Irã" nas redes sociais e oferecer "ajuda", por seu acesso à casa do ministro.

De acordo com a acusação, Gorochovsky utilizou um nome falso e entrou em contato com hackers do grupo Black Shadow por meio do Telegram em 31 de outubro para oferecer informações sobre a residência de Benny Gantz.

Gorochovsky, detido em 4 de novembro, teria se oferecido para introduzir um "vírus", por meio de pendrive, no computador do ministro em troca de uma "quantia em dinheiro".

E para demonstrar sua seriedade, Gorochovsky supostamente fotografou diversos objetos na casa do ministro, incluindo fotos de família, um recibo de impostos municipais e documentos de sua gestão quando foi comandante do exército israelense, segundo a acusação.

Gorochovsky "ameaçou a segurança do Estado de Israel", afirma a acusação.

O Shin Beth afirmou, no entanto, que ele não teve acesso a nenhum documento secreto e que, portanto, nenhuma informação delicada foi repassada aos hackers.

O grupo Black Shadow foi notícia há algumas semanas quando roubou e divulgou dados de um site israelense de encontros LGBTQ como parte de um ciberataque.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade