UAI
Publicidade

Estado de Minas MANILA

Filipinas acusa navios chineses de disparar canhões de água em seus barcos em mar disputado


17/11/2021 22:19

As Filipinas acusaram nesta quinta-feira (18, quinta-feira 17 em Brasília) os navios da guarda costeira chinesa de disparar canhões de água em seus barcos no momento em que abasteciam militares filipinos no disputado Mar do Sul da China, e exigiram que Pequim desistisse de tais ações.

O secretário de Relações Exteriores das Filipinas, Teodoro Locsin, disse que expressou "indignação, condenação e protesto" a Pequim sobre o incidente, que ocorreu na terça-feira, quando navios filipinos viajavam para i Banco de Areia de Ayungin nas disputadas Ilhas Spratly.

"Felizmente ninguém ficou ferido, mas nossos barcos tiveram que abortar a missão de abastecimento", informou Locsin no Twitter, classificando a ação dos três navios chineses de "ilegal".

Locsin destacou que os navios filipinos são civis e protegidos por um acordo de defesa mútua com os Estados Unidos.

"A China não tem direitos de patrulha dentro e ao redor dessas áreas", acrescentou. "Eles devem prestar atenção e recuar."

As tensões em torno desta zona marítima aumentaram este ano, depois que centenas de navios chineses foram detectados no Recife Whitsun, que também faz parte do arquipélago de Spratly.

A China reivindica quase todo o Mar da China Meridional, por onde passam bilhões de dólares em comércio anualmente. A região também é reivindicada por Brunei, Malásia, Filipinas, Taiwan e Vietnã.

Pequim ignorou uma decisão de 2016 de um tribunal internacional que declarou como infundada a reivindicação histórica chinesa sobre a maior parte do mar.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade